Eficácia da Cobrança pelo Uso de Recursos Hídricos condicionada ao Índice de Qualidade da Água: Estudo de Caso, Minas Gerais, Brasil

Cíntia Maria Ribeiro Vilarinho, Marcelo Gonzaga Muller, Aline Souza Cavalcante, Mariana Morales Leite Costa, José Augusto Costa Gonçalves

Resumo


Em vários países o preço da água pode e melhorou quantitativa e qualitativamente a distribuição deste recurso. O preço adequado e bem utilizado levou a uma melhor sustentabilidade e conservação da água por meio de regulamentos prescritivos, incluindo até o racionamento de água. O uso de preços para gerenciar a demanda de água é mais econômico do que a implementação de programas de conservação sem preços. No Brasil, através de instrumentos legais, é prevista a cobrança pelo uso dos recursos hídricos, sinalizando pela necessidade do reconhecimento do valor econômico da água associado ao seu uso, ao desenvolvimento sustentável mediante aos desafios da escassez hídrica futura. Para que a cobrança pelo uso da água não se torne um mero mecanismo de arrecadação pública, e devido também, a inexistência de estudos que investiguem e expressem de forma clara os objetivos e finalidades da cobrança em Minas Gerais, esta pesquisa se fez necessária. Desta forma, este trabalho objetivou investigar e avaliar a cobrança pelo uso da água e sua eficácia na melhoria do Índice de Qualidade da Água (IQA) estabelecida pelo órgão gestor. Em Minas Gerais, de 91,67% das Unidades de Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos (UPGRHs), onde existe a cobrança instituída, não se constatou uma tendência na melhoria do IQA. Apenas 36,36% das bacias estaduais que cobram pelo uso da água melhoraram os níveis de IQA, enquanto 63,63% pioraram ou não tiveram variação significativa.

 

 

Charging Effectiveness for the Use of Water Resources conditioned to the Water Quality Index: Case Study, Minas Gerais, Brazil

 

A B S T R A C T

In several countries the price of water can and has improved quantitatively and qualitatively the distribution of the resource. The appropriate and well-used price has led to better sustainability and conservation of water through prescriptive regulations, including even water rationing. Using prices to manage water demand is more economical than implementing price-free conservation programs. In Brazil, through legal instruments, charging for the use of water resources is foreseen, signaling mainly the need to recognize the economic value of water associated with its use, sustainable development through the challenges of future water scarcity. So that, charging for the use of water does not become a mere mechanism for public collection, and also due to the lack of studies that investigate and clearly express the objectives and purposes of charging in Minas Gerais state, this research was necessary. Thus, this study aimed to investigate and evaluate the charge for water use and its effectiveness in improving the Water Quality Index (WQI) established by the managing body. In Minas Gerais, of 91.67% of the Water Resources Planning and Management Units (UPGRHs), where the collection is in place, there was no trend in improving the IQA. Only 36.36% of the state basins that charge for the use of water improved the levels of IQA, while 63.63% worsened or had no significant variation.

Keywords: Water scarcity. Water availability. Water Value.


Palavras-chave


Regulação. Disponibilidade Hídrica. Cobrança

Texto completo:

PDF

Referências


Referências

ABHA GESTÃO DE ÁGUAS. Contratos, 2020. Disponível em: https://www.agenciaabha.com.br/contratos/igam-cbh-paranaiba. Acesso em 10 jul. 2020

AGÊNCIA DE BACIAS PEIXE VIVO. Prestação de Contas IGAM, 2020. Disponível em: https://agenciapeixevivo.org.br/transparencia/prestacao-de-contas/igam/. Acesso em 10 jul. 2020

AGEVAP – AGÊNCIA DE BACIAS. Contratos, 2020. Disponível em: http://www.agevap.org.br/. Acesso em 10 jul. 2020

Akter, S.; Grafton, R. Q.; Merrit, W., 2014. Integrated Hydro-ecological and Economic Modelling of Environmental Flows: Macquarie Marshes, Australia. Agricultural Water Management, 145, 98-109. https://doi.org/10.1016/j.agwat.2013.12.005

ANA - Agência Nacional de Águas. Cobrança pelo uso de Recursos Hídricos. 2014. v. 7. Disponível em: http://www.comitepiabanha.org.br/conteudo/Capacitacao-Recursos-Hidricos_Volume_7.pdf. Acesso em 12 jul. 2020.

ANA - Agência Nacional de Águas. Cuidando das águas: soluções para melhorar a qualidade dos recursos hídricos. 1. ed. Brasília: Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, 2011. Disponível em: http://www.planejamento.mppr.mp.br/arquivos/File/bacias_hidrograficas/cuidando_das_aguas_final_baixa.pdf. Acesso em 12 jul 2020.

Asad, M., 1999. Management of water resources. Bulk water pricing in Brazil. World Bank Technical Paper, 432, 1-94.

Belem, M. G. A., 2008. Eficácia da cobrança pela utilização dos recursos hídricos no setor de saneamento. Ciência da Informação. https://repositorio.unb.br/handle/10482/4975

Biswas, A. K.; Tortajada, C., 2010. Water Supply of Phnom Penh: An Example of Good Governance. International Journal of Water Resources Development, 26, 2, 157-172. https://doi.org/10.1080/07900621003768859

Chan, E. S., 2009. Bringing Safe Water to Phnom Penh’s City. International Journal of Water Resources Development. 25, 597-609. https://doi.org/10.1080/07900620903306323

Chu, L.; Grafton, R. Q., 2018. Short-term Pain for Long-term Gain: Urban Water Pricing and the Risk-adjusted User Cost. Water Economics and Policy 5, 2. https://doi.org/10.1142/S2382624X18710054

Fayer, G. C.; Pereira, J. C.; Ribeiro, L. G.; Bolotari Júnior, N.; Ferreira, P. M., 2018. Crise Hídrica: Evolução Dos Decretos Estaduais Sobre Escassez Hídrica Em Minas Gerais. III Simpósio de Recursos Hídricos da Bacia do Rio Paraíba do SUL, p. 1-10. https://www.ufjf.br/srhps/files/2018/09/Anais-III-SRHPS.pdf

Gloria, L. P.; Horn, B. C.; Hilgemann, M., 2017. Avaliação da Qualidade da Água de Bacias Hidrográficas Através da Ferramenta do Índice de Qualidade da Água - IQA. Revista Caderno Pedagógico, 14, 1, 103-119. https://doi.org/10.22410/issn.1983-0882.v14i1a2017.1421

Gonçalves, J. A. C.; Lena, J. C.; Nalini Júnior, H. A.; Paiva, J. F.; Pereira, J. C., 2010. Hidrogeoquímica do Arsênio e de Outros Constituintes Inorgânicos Presentes nas Águas Subterrâneas da Cidade de Ouro Preto-MG. Revista Brasileira de Recursos Hídricos 15, 4, 89-103. https://doi.org/10.21168/rbrh.v15n4.p89-104

Grafton, R. Q.; Chu, L.; Wyrwoll, P., 2020. The paradox of water pricing: dichotomies, dilemmas, and decisions. Oxford Review of Economic Policy, 36, 1, 86-107. https://doi.org/10.1093/oxrep/grz030.

Grafton, R. Q.; Chu, L.; Kompas, T.; Ward, M., 2014. Volumetric Water Pricing, Social Surplus and Supply Augmentation. Water Resources and Economics, 6, 74-87. https://doi.org/10.1016/j.wre.2014.07.001

Grafton, R. Q.; Ward, M.; To, H.; Kompas, T., 2011. Determinants of Residential Water Consumption: Evidence and Analysis from a 10-country Household Survey. Water Resources Research, 47, 8, 1-14. https://doi.org/10.1029/2010WR009685

Hall, J. W.; Dobson, A.; Damania, R.; Grafton, R. Q.; Hope, R.; Hepburn, C.; Bark, R.; Boltz, F.; De Stefano, L.; O’Donnell, E.; Matthews, N.; Money, A., 2017. Valuing Water for Sustainable Development. Science, 358, 6366, 1003–5. https://doi.org/10.1126/science.aao4942

Horne, J.; Grafton, R. Q., 2014. Water Markets in the Murray-Darling Basin. Agricultural Water Management, 145, 61-71. https://doi.org/10.1016/j.agwat.2013.12.001

Huppert, W., 2013. Rent-seeking in Agricultural Water Management: An Intentionally Neglected Core Dimension? Water Alternatives, 6, 2, 265-275. http://www.water-alternatives.org/index.php/alldoc/articles/vol6/v6issue2/214-a6-2-11/file

IBIO AGB DOCE. Cobrança e Arrecadação, 2020. Disponível em: https://www.ibioagbdoce.org.br/categoria/cobranca-e-arrecadacao/. Acesso em 10 jul. 2020.

IGAM(a) - Instituto Mineiro de Gestão das Águas. Portal InfoHidro - Informações sobre recursos hídricos. Disponível em: http://portalinfohidro.igam.mg.gov.br/sem-categoria/319-indice-de-qualidade-das-aguas-iqa. Acesso em 02 abr. 2020.

IGAM(b) - Instituto Mineiro de Gestão das Águas. Portal InfoHidro - Monitoramento de qualidade das águas. Disponível em: http://portalinfohidro.igam.mg.gov.br/monitoramento-de-qualidade-das-aguas. Acesso em 02 abr. 2020.

IGAM(c) - Instituto Mineiro de Gestão das Águas. Portal InfoHidro - Cobrança pelo uso de recursos hídricos. Disponível em: http://portalinfohidro.igam.mg.gov.br/cobranca-pelo-uso-dos-recursos-hidricos. Acesso em 03 abr. 2020.

Matsushita, T. L.; Granado, D. W., 2017. A Crise Hídrica no Brasil e seus Impactos no Desenvolvimento Econômico e Ambiental. Revista Thesis Juris, 6, 1, 167-185. https://go.gale.com/ps/anonymous?id=GALE%7CA603152437&sid=googleScholar&v=2.1&it=r&linkaccess=abs&issn=23173580&p=IFME&sw=w. Acesso em 30 out. 2020.

MINAS GERAIS. Decreto nº 47.860, de 07 de fevereiro de 2020. Dispõe sobre a implantação da Cobrança pelo Uso de Recursos Hídricos no Estado e dá outra providência. Minas Gerais. 2020. Disponível em: https://www.almg.gov.br/consulte/legislacao/completa/completa.html?tipo=DEC&num=47860&comp=&ano=2020. Acesso em 30 abr. 2020.

Olmstead, S. M.; Stanins, R. N., 2009. Comparing Price and Non-price Approaches to Urban Water Conservation. Water Resources Research, 45, 4. 1-10. https://doi.org/10.1029/2008WR007227

Randolph, B.; Troy, P., 2008. Attitudes to Conservation and Water Consumption. Environmental Science & Policy, 11, 441-455. https://doi.org/10.1016/j.envsci.2008.03.003

Rogers, P.; Silva, R.; Bhatia, R., 2002. Water is an Economic Good: How to Use Prices to Promote Equity, Efficiency, and Sustainability. Water Policy, 4, 1, 1-17. https://doi.org/10.1016/S1366-7017(02)00004-1

Tirkey, P.; Bhattacharya, T.; Chakraborty, S. (2015). Water Quality Indices- Important Toolsfor Water Quality Assessment. International Journal of Advances in Chemistry, 1, 1, 15-28. https://doi.org/10.5121/ijac.2015.1102

Young, R. A.; Loomis, J. B. (2014). Determining the Economic Value of Water: Concepts and Methods, 2nd edn, Washington, DC. Resources for the Future Press. 358 P. https://doi.org/10.4324/9780203784112




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v14.1.p266-280

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License