Isaac Gondim Filho e Hermilo Borba Filho: diálogos sobre a modernização do teatro pernambucano

Luís Augusto da Veiga Pessoa Reis

Resumo


Resumo: Estudo comparativo entre a dramaturgia de Isaac Gondim Filho e as ideias renovadoras de Hermilo Borba Filho, nome central na modernização do teatro pernambucano em meados do século 20. Observam-se, à luz do Regionalismo de Gilberto Freyre, aproximações e distanciamentos entre esses dois dramaturgos que obtiveram reconhecimento, não somente em Pernambuco, mas também em outras regiões do país, contribuindo, cada um a seu modo, para a ampliação do chamado "teatro nordestino".

 

 


Texto completo:

PDF

Referências


BRANDÃO, Tania. Uma empresa e seus segredos: companhia Maria Della Costa. Prefácio de João Roberto Faria. São Paulo: Perspectiva; Rio de Janeiro: Petrobrás, 2009.

BORBA FILHO, Hermilo. Hermilo Borba Filho: teatro selecionado. Organizado por Leda Alves e Luís Augusto A. Apresentação de Celso Frateschi. Prefácio de Luís Augusto Reis. Três volumes. Rio de Janeiro: Funarte, 2007.

__________________. Diálogo do Encenador – Teatro do povo, Mise-en-scène e A donzela Joana. Prefácio Luís Augusto Reis. Recife: Edições Bagaço e Editora Massangana, 2005 [1964].

CADENGUE, Antônio Édson. TAP: sua cena & sua sombra – o Teatro de Amadores de Pernambuco (1941 – 1991). Prefácio de Sábato Magaldi. Recife: Cepe, 2010.

FARIA, João Roberto. (org.) História do Teatro Brasileiro. Volumes 1 e 2. São Paulo: Perspectiva, 2013.

FREYRE, Gilberto. 1996 [1976]. Movimento Regionalista, Tradicionalista e, a seu modo, Modernista do Recife. In QUINTAS, Fátima (org.) Manifesto Regionalista. 7ª Edição. Prefácio de Antônio Dimas. Recife: Fundaj / Edições Massangana.

GONDIM FILHO, Isaac. O drama do evangelho. Prefácio de Dom Hélder Câmara. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 1982.

___________________. A grande estiagem – tragédia em 3 atos. Rio de Janeiro: SNT, 1973.

___________________. A hora marcada. Cópia datilografada, 1955.

___________________. Conflito na consciência. Recife: Editora da Folha da Manhã, 1951.

___________________. A vida continua amanhã. Cópia datilografada, 1952.

GUZIK, Alberto. TBC: crônica de um sonho. São Paulo: Perspectiva, 1986.

JARDIM, Jéssica C. Diálogos pernambucanos: A hora marcada, de Isaac Gondim Filho. In Revista aSPAs. Volume 5, número 2, pp. 54-66. São Paulo: USP, 2015.

MILARÉ, Sebastião. A batalha de quimera. Rio de Janeiro: Funarte, 2009.

PONTES, Joel. O Teatro moderno em Pernambuco (2ª edição). Prefacio de Luiz Maurício Carvalheira. Recife: Fundarpe, 1990 [1966].

PRADO, Décio de Almeida. O teatro brasileiro Moderno. 2ª edição. São Paulo: Perspectiva, 1996.

AUTOR, XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX, 2009.

__________________. XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX, 2018.

VIEIRA, Anco Márcio T. (org.) Teatro de Luiz Marinho. Volumes 1, 2, 3 e 4. Recife: Cepe, 2019.

_____________________. O projeto civilizatório do Regionalismo. In Revista Continente Multicultural, Ano VI, Nº 72, pp. 95-96. Recife: Cepe.






Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.