Problemas e conflitos socioambientais no litoral do Município de Goiana, Pernambuco (Socio-environmental problems and conflicts on the coast of Goiana municipality, Pernambuco)

Anselmo Bezerra, Adeilton Sousa, Tereza Lyra, Maria Albuquerque

Resumo


O objetivo deste trabalho foi realizar um levantamento dos principais problemas e conflitos socioambientais existentes no litoral de Goiana-PE com o intuito de contribuir com novas informações para os gestores do munícipio, mas também podendo auxiliar a população litorânea na mediação dos conflitos e problemas socioambientais existentes. A abordagem metodológica seguiu o viés do planejamento estratégico participativo. Adotaram-se os seguintes procedimentos: visitas de campo, coleta de dados primários e secundários, realização de oficina e seminário de validação dos resultados, com a participação da população. Como principais resultados verificou-se que o litoral de Goiana possui mais problemas que conflitos socioambientais, embora estes não estejam ausentes. Os maiores problemas e conflitos referem-se à precariedade do saneamento ambiental, a expansão urbana, a poluição dos recursos hídricos e a degradação dos ambientes naturais, como o mangue e a mata atlântica. Concluímos que muitos dos problemas diagnosticados são causas para possíveis futuros conflitos e os conflitos existentes são mediados pelo poder público, que acaba decidindo com base nos seus interesses. A população pobre é a que mais sofre com os problemas existentes, absorvendo o ônus da degradação ambiental no litoral, entretanto ainda não há um enfrentamento organizado dessas comunidades para superar os problemas e mediar os conflitos.

 

 

 

 

A B S T R A C T

The aim of this paper was to perform a survey of the main socio-environmental problems and conflicts in the coast of Goiana-PE in order to contribute with new information for municipal public policies, but also to help the beach population in the mediation of existing conflicts and socio-environmental problems. The methodological approach followed the bias of participatory strategic planning. It was adopted the following procedures: field visits, collection of primary and secondary data, workshops and seminars with the participation of the population, and validation of the results. One of the main discoveries was that Guiana’s coastline has more problems than socio-environmental conflicts, although these are not absent. The main problems and conflicts are related to precarious environmental sanitation, urban sprawl, pollution of water resources and degradation of natural environments, such as the mangrove and Atlantic forest. We concluded that many of the diagnosed problems are causes for possible future conflicts, and the existing conflicts are mediated by the local government, which ends up deciding based on their own interests. The poor population is the one who suffers the most with the existing problems, absorbing the burden of environmental degradation on the coast; but there isn’t any organized confrontation group of these communities to overcome problems and mediate conflicts yet.

Keywords: socio-environmental conflicts, coast, local population, Goiana.


Palavras-chave


conflitos socioambientais, litoral, populações locais, Goiana

Texto completo:

PDF

Referências


Acselrad, H., Herculano, S., Pádua, J., 2004. A justiça ambiental e a dinâmica das lutas socioambientais no Brasil – uma introdução. In: Justiça ambiental e cidadania. Rio de Janeiro: Relume Dumará, p. 23-40.

Acselrad, H., Herculano, S., 2004. Justiça ambiental, conflito social e desigualdade. In: VI Congresso da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade, Brasília. Anais do VI Congresso da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade, Brasília, 2004. Disponível em: < www.anppas.org.br.>. Acesso em: 02-011-13.

Andriguetto Filho, J.M., 2004. Desenvolvimento e Meio Ambiente. Das “dinâmicas naturais” aos “usos e conflitos”: uma reflexão sobre a evolução epistemológica da linha do “costeiro”. EDUFPR, Curitiba.

Araújo, R.L. et al., 2007. Impacto da carcinicultura na praia de Barra de Catuama-PE. In: VIII Congresso de Ecologia do Brasil, 2007, Caxambu. Anais do VIII Congresso de Ecologia do Brasil, Caxambu.

Dean, W., 2004. A ferro e fogo: a história e a devastação da Mata Atlântica brasileira, 1 ed. Cia. das Letras, São Paulo.

Ernandorena, P.R., 2012. Resolução de conflitos ambientais no Brasil: do patriarcal ao fraternal Estudio Sociales. Revista Científica de América Latina, el Caribe, España y Portugal, 20, 10-30.

Fonkert, R., 1999 Mediação familiar: recurso alternativo à terapia familiar na resolução de conflitos em famílias com adolescentes. In: Schnitman, D.F., Littlejonh, S. Novos paradigmas em mediação. Porto Alegre:Artmed.

Goiana. Plano diretor de desenvolvimento urbano (PDDU) do município de Goiana 2004. Secretaria de planejamento, obras e meio ambiente. 127 p.

Hemobrás, Empresa Brasileira de Hemoderivados, 2013. Análise Participativa da Realidade Socioambiental de Goiana. Recife.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2010. Perfil dos Municípios Brasileiros - Pesquisa de Informações Básicas Municipais. Censo Demográfico 2010.

Kakabadse, Y., 2002. Manual para el desarrollo de diálogos y manejo de conflictos. Fundación Futuro Latinoamericano, Equador.

Lima, T., Quinamio, T., 2000. Características Sócio-Econômicas. In: Barros, H.M., Macedo S.J., Eskinase-Leça E., Lima, T. Gerenciamento Participativo de Estuários e Manguezais. Recife: Ed. Universitária da UFPE, p. 181-225.

Lombardo, M. A., 1985. Ilha de calor nas metrópoles. Hucitec, São Paulo.

Matus, C.O., 1991. Plano como Aposta. São Paulo em perspectiva, 5, 28-42.

Moraes, A.C.R., 1999. Contribuições para a Gestão da Zona Costeira do Brasil. Elementos para uma Geografia do Litoral Brasileiro. Hucitec, São Paulo.

Nicola, M.P., 2002. Leitura de Paisagem – uma análise do seu papel como instrumento de abordagem participativa para diagnóstico rural rápido da realidade municipal: o caso de Santa Vitoria do Palmar. UFRJ, Rio de Janeiro.

Pereira, M.C.B. de., 2005. Desenvolvimento e meio ambiente: o todo é maior que a soma das partes. Revista Plurais, Goiana, 1, 265-272.

Pernambuco, 1997. Lei Estadual n. 11.426 de 17 de janeiro.

Pernambuco, 2003. Diagnóstico socioambiental do litoral norte de Pernambuco. Agência Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (CPRH). Recife.

Ribeiro, R.F., 1995. Introdução à questão metodológica. In: Diegues, A.C.S. Conflitos sociais e meio ambiente: desafios políticos e conceituais. Rio de Janeiro: IBASE.

Santos, M.M.F., 2002. Impactos ambientais no estuário do Rio Formoso a partir da confluência dos Rios Ariquindá/Formoso, Tamandaré (PE). Dissertação (Mestrado). Recife, UFRPE.

Silva. T.A.A., 2009. A dinâmica dos conflitos ambientais na zona da mata de Pernambuco: os assentados como vítimas e causadores de danos ambientais. Revista de Ciência, Tecnologia e Humanidades do IFPE, Recife 1, 03.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v10.6.p1934-1947

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License