Avaliação do Risco a Inundação na Bacia Hidrográfica do Rio Cubatão do Norte, Joinville/SC (Flood Risk Assessment in the Cubatão do Norte River Basin, Joinville/Santa Catarina – Brazil)

Pâmela Fermino Campioli, Celso Voos Vieira

Resumo


A desarticulação entre o gerenciamento dos recursos hídricos e o planejamento do uso do solo resulta em alterações decorrentes das interferências humanas sobre o ambiente, refletindo principalmente nas bacias hidrográficas. A análise de risco deve levar em consideração tanto a dinâmica dos sistemas ambientais, quanto os sistemas sociais. A bacia hidrográfica do rio Cubatão do Norte possui uma série histórica de inundações registrada pela Defesa Civil de Joinville, evidenciando a grande importância da revisão do Plano Diretor Urbano de Joinville. O mapa de suscetibilidade a inundação foi desenvolvido com a metodologia proposta por Saaty, que condiz em atribuir pesos de importância aos níveis de informações analisadas, que neste caso foram determinados pelas características físicas da bacia: hipsometria, declividade, uso do solo, pedologia e geologia. O mapa de vulnerabilidade a inundação foi criado a partir do zoneamento municipal. Os níveis de informação que mais influenciaram a suscetibilidade a inundação foram a hipsometria e a declividade, seguidos da pedologia, uso do solo e por último, atuando minimamente nos resultados, os aspectos geológicos. As áreas de maior risco a inundação compreenderam as macrozonas de maior densidade populacional situadas nas áreas de baixa altitude e declividade, associadas a Cambissolos flúvicos, depósitos fluviais de planície de inundação e áreas urbanizadas.

 

 

A B S T R A C T

Disarticulation between water resources management and land use planning results in changes caused by human interference with the environment, mainly reflected in river basins. Risk analysis should take into account the dynamics of both environmental and social systems. The hydrographic basin of the Cubatão do Norte river has had an historic series of floods recorded by the Joinville Civil Defense Agency, demonstrating that revising Joinville's Urban Master Plan is of great importance. The flood susceptibility map was developed using the methodology proposed by Saaty, which assigns importance weights to levels of information analyzed, which in this case were determined by the physical characteristics of the basin, i.e. hypsometry, slope, soil use, pedology and geology. The flood vulnerability map was created based on municipal zoning. The information levels that had the largest impact on flood susceptibility were hypsometry and slope, followed by pedology, soil use, and lastly, geological aspects, which had a minimal effect on the results. Areas with the greatest risk of flooding included macrozones with the greatest population density located in low-altitude and low-slope areas, associated with Fluvic Cambisols, fluvial floodplain deposits and urban areas.

Keywords: Flood, Analytical Hierarchy Process - AHP, Rio Cubatão do Norte, Geoprocessing.

 


Palavras-chave


Inundação, Risco, AHP, Geoprocessamento

Texto completo:

PDF

Referências


ANA. Agência Nacional das Águas, 2014. Atlas de Vulnerabilidade a Inundações. Brasília.

Alcántara-Ayala, I., 2002. Geomorphology, natural hazards, vulnerability and prevention of natural disasters in developing countries. Geomorfology [online] 47. Disponível: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0169555X02000831. Acesso: 04 jun. 2017.

Andrade, S. L., Ferreira, V. O., Silva, M. M., 2014. Elaboração de um mapa de risco de inundações da bacia hidrográfica do córrego São Pedro, área urbana de Uberlândia-MG. Caderno de Geografia [online] 24. Disponível: http://periodicos.pucminas.br/index.php/geografia/article/viewFile/4927/5986. Acesso: 04 jun. 2017.

BRASIL, 2012. Lei nº 12.608, de 10 de abril.

BRASIL, 2010. Lei nº 12.340, de 1º de dezembro.

Carneiro, P. R. F., Cardoso, A. L., Zampronio, G. B., Martingil, M. C, 2010. A Gestão Integrada de Recursos Hídricos e do Uso do Solo em bacias urbano-metropolitanas: o controle de inundações na bacia dos rios Iguaçu/Sarapuí, na Baixada Fluminense. Ambiente & Sociedade [online] 13. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/asoc/v13n1/v13n1a03.pdf. Acesso: 03 jun. 2017.

Carvalho, R. J., Gonçalves, M. L., Voltz, R. R., Barbosa, A. 2002. Descrição dos aspectos fisiográficos da bacia do rio Cubatão, região nordeste de Santa Catarina. Revista Saúde e Ambiente 3, 49-59.

Chen, Y-R., Yeh, C-H., Yu, B, 2011. Integrated application of the analytic hierarchy process and the geographic information system for flood risk assessment and flood plain management in Taiwan. Natural Hazards 59, 1261–1276.

Cunha, R. C., Dupas, F. A., Pons, N. A. D., Tundisi, J. G. 2011. Análise da influência das variáveis ambientais utilizando inferência Fuzzy e zoneamento das vulnerabilidades. Estud do caso da bacia hidrográfica do Ribeirão do Feijão, São Carlos – SP. Geociências [online] 30. Disponível: http://www.revistageociencias.com.br/geociencias-arquivos/30_3/Art%2007_Cunha.pdf. Acesso: 03 jun. 2017.

Dalfi, R. L., Santos, A. R. Dos; Campos, R. F., Moreira, T. R., Eugenio, F. C., Santos, G. M. A. D. 2013. Cenários distintos no mapeamento de áreas de inundação nos bairro do município de Alegre, ES. Cadernos de Geociências [online] 10. Disponível: http://www.mundogeomatica.com.br/Publicacoes/Artigo47.pdf. Acesso: 03 jun. 2017.

DEFESA CIVIL. Coordenadoria de Defesa Civil, 2011. Plano de Alerta e Atendimento a emergências de Inundação do Rio Cubatão do Norte: (Jardim Paraíso, Jardim Sofia e Vila Cubatão). Joinville.

EM-DAT. International Disaster Database, 2017. Produce a list of disasters and associated losses. Disponível: http://em-dat.net/disasters/list.php. Acesso: 10 out. 2017.

ESRI. Environmental Systems Research Institute, 2011. ArcGIS Desktop: Release 10. Redlands, CA: Environmental Systems Research Institute.

FUNDAÇÃO IPPUJ, 2016. Joinville Cidade em Dados 2016. Disponível: https://www.joinville.sc.gov.br/wp-content/uploads/2016/01/Joinville-Cidade-em-Dados-2016.pdf. Acesso: 04 jun. 2017.

Garcez, L. N., Alvarez, G. A, 2016. Hidrologia, 2 ed. Blucher, São Paulo.

GARUVA, 2015. Lei Complementar nº 92, de 22 de dezembro.

Goerl, R. F., Kobyiama, M., Pellerin, J. R. G. M., 2012. Proposta Metodológica para Mapeamento de Áreas de Risco a Inundação: Estudo de Caso do Município de Rio Negrinho – Sc. Boletim de Geografia [online] 30. Acesso: 06 maio 2017.

Gonçalves, M. L., Zanotelli, C. T., Oliveira, F. A., 2006. Diagnóstico e prognóstico das disponibilidades e demandas hídricas do Rio Cubatão do Norte – Joinville – Santa Catarina, 1. Editora Univille, Joinville.

Gonçalves, M. L., Oliveira, F. A. De, Zanotelli, C. T., Oliveira, T. M. N., 2006. Plano Diretor de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Cubatão Norte 1. Mercado de Comunicação Ltda, Joinville.

.

IBGE. Intituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2009. Manual Técnico de Geomorfologia. Disponível: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/ liv66620.pdf . Acesso: 06 maio 2017.

JOINVILLE, 2013. Rotas Seguras em caso de Inundações Joinville/SC. Disponível: https://www.joinville.sc.gov.br/wp-content/uploads/2016/07/Mapa-de-rotas-seguran%C3%A7as-em-casos-de-inunda%C3%A7%C3%B5es-em-Joinville-SC-edi%C3%A7%C3%A3o-de-2012.pdf. Acesso: 07 jun. 2017.

JOINVILLE, 2017. Lei Complementar nº 470, de 09 de janeiro.

Kazakis, N., Kougias, I., Patsialis, T, 2015. Assessment of flood hazard areas at a regional scale using an index-based approach and Analytical Hierarchy Process: Application in Rhodope–Evros region, Greece. Science of The Total Environment 538, 555-563. Disponível: https://doi.org/10.1016/j.scitotenv.2015.08.055. Acesso: 09 ago. 2017.

Kobiyama, M., Mendonça, M., Moreno, D. A., Marcelino, I. P. V. O., 2006. Prevenção de desastres naturais: conceitos básicos. Disponível: http://logatti.edu.br/images/prevencaodesastres.pdf. Acesso: 04 maio 2017.

Lacruz, M. S. P., Filho, M. A. S., 2009. Desastres Naturais e Geotecnologias – Sistema de Informação Geográfica. Disponível: http://mtc-m16c.sid.inpe.br/col/sid.inpe.br/mtc-m18@80/2009/05.18.18.24/doc/publicacao.pdf. Acesso: 06 jun. 2017.

Magalhães, I. A. L., Thiago, C. R. L, Agrizzi, D. V, Santos, A. R. S., 2011. Uso de Geotecnologias para mapeamento de áreas de risco de inundação em Guaçuí, ES: Uma análise comparativa entre dois métodos. Caderno de Geociências [online] 8. Disponível: https://portalseer.ufba.br/index.php/cadgeoc/article/view/5288. Acesso: 21 jun. 2017.

Marcelino, E. V., 2008. Desastres Naturais e Geotecnologias: Conceitos Básicos. Disponível: http://mtc-m16c.sid.inpe.br/col/sid.inpe.br/mtc-m18@80/2008/07.02.16.22/doc/publicacao.pdf. Acesso 06 jun. 2017.

Mattedi, M. A., Butzke, I. C., 2001. A Relação entre o Social e o Natural nas Abordagens de Hazards e de Desastres. Ambiente & Sociedade [online] 9. Disponível: http://www.scielo.br/pdf/%0D/asoc/v4n9/16877.pdf. Acesso 06 jun. 2017.

Pinheiro, A., Poeta, L. T., Kaufmann, V., 2009. Capacidade de infiltração de água em solos sob diferentes usos e práticas de manejo agrícola. Ambiente & Água [online] 4. Disponível: http://www.ambi-agua.net/seer/index.php/ambi-agua/article/viewFile/211/343. Acesso: 21 abr. 2017.

Pinto, N. L. D. S., 1976. Hidrologia Básica. Edgard Blucher, São Paulo.

Rezende, P. S.. Marques, D. V.. Oliveira, A. L., 2017. Construção de modelo e utilização do método de processo analítico hierarquico – AHP para mapeamento de risco a inundação em área urbana. Caminhos da Geografia. Uberlândia [online] 18. Disponível: http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/31408. Acesso 04 maio 2017.

Saaty, T. H., 1977. A scaling method form priorities in hierarquical structures. Journal of Mathematical Psychology [online] 15. Disponível: https://doi.org/10.1016/0022- 2496(77)90033-5. Acesso: 04 maio 2017.

Siddayao, G. P, Valdez, S. E., Fernandez, P. L., 2014. Analytic Hierarchy Process (AHP) in Spatial Modeling for Floodplain Risk. Assessment. International Journal of Machine Learning and Computing 4, 450-457.

Silva, D. R., 2015. Cartas de Suscetibilidade a Movimentos Gravitacionais de Massa e Inundações. Disponível em: http://www.cprm.gov.br/publique/Gestao-Territorial/Geologia-de-Engenharia-e-Riscos-Geologicos/Cartas-de-Suscetibilidade-a-Movimentos-Gravitacionais-de-Massa-e-inundacoes-3507.html. Acesso: 11 jun. 2018.

Silveira, W. N., Kobiyama, M., Goerl, R. F., Brandenburg, B, 2009. História das inundações em Joinville: 1851 - 2008. Curitiba: Organic Trading.

Tucci, C. E, 2001. Hidrologia: ciência e aplicação. 2.ed Porto Alegre: UFRGS.

UNDP – United Nations Development Programme, 2004. Reducing disaster risk: a challenge for development. New York, USA: UNDP.

Vestana, R. V, 2008. A importância da Hidrologia na prevenção e mitigação de desatres naturais. Ambiência 4, 151-162.

Yang, X., Ding, J. & Hou, H, 2013. Application of a triangular fuzzy AHP approach for flood risk evaluation and response measures analysis. Natural Hazards 68, 657-674. Disponível: https://doi.org/10.1007/s11069-013-0642-x. Acesso: 05 mar 2018.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v12.1.p124-138

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License