Avaliação da qualidade da água de poços domésticos em comunidades rurais no Arquipélago de Marajó- PA

Marcelo Coelho Simões, Gundisalvo Piratoba Morales, Priscila Sanjuan de Medeiros Sarmento, Ilma Pastana Ferreira, Robson José Domingues, Cléa Nazaré Carneiro Bichara

Resumo


O estudo trata da avaliação da qualidade da água de poços domésticos utilizados pelas comunidades rurais no arquipélago de Marajó- PA, a partir da análise dos parâmetros físico-químicos e microbiológicos. As amostras de água foram coletadas obedecendo as normas técnicas em vigor, ocorrendo no período de maior índice pluviométrico da região, com temperatura entre 23°C e 32 °C. Para cada amostra físico-química analisou-se: Potencial de hidrogênio (pH), Temperatura (T), Oxigênio Dissolvido (OD), Sólido Totais Dissolvidos (STD) e Condutividade Elétrica (CE). Para as análises microbiológicas as amostras foram coletadas utilizando recipientes previamente esterilizados, e a sua quantificação foi realizada usando de análise de membrana e Placa de Alta Sensibilidade 3M™ Petrifilm™ para identificar a presença de coliformes totais e Escherichia coli. Os dados foram interpretados usandoanálise estatística, realizando o teste de variância (ANOVA) e equivalentes não paramétricos (Mann Whitney e Kruskal wallis). A partir de cada análise, os valores de CE e STD apresentaram-se relativamente baixos, não evidenciando níveis de contaminação nesses poços, embora tenha sido identificada a presença de c. totais e E. coli, fato que limitaria o uso deste recurso para consumo humano. Os parâmetros em desacordo com valores de potabilidade podem estar relacionados com hábitos e manuseio inadequado na captação de água, além da falta de proteção desses poços com profundidade rasa de aquífero livre, pois, estão susceptíveis à entrada de poluentes derivadas de atividades antrópicas potencialmente poluidoras.

 

 

The evaluation of the quality of the water in the wells in the rural communities of the Archipelago of Marajó island - PA

 

A B S T R A C T

The study deals with the evaluation of the quality of the water in the wells that are used by the rural communities in the archipelago of the Marajó island (PA), based on the analysis of the physico-chemical and microbiological. The water samples were collected according to the technical standards in force, during the period of the highest rainfall in the region, with a temperature of 23°C and 32 °C. For each sample, of analysis: the Potential of hydrogen (pH), Temperature (T), Dissolved Oxygen (OD), a Solid-Total solids content (a STD) and Electrical Conductivity (EC). For the microbiological analyses of the samples were collected using containers, pre-sterilized, and the quantification was carried out using the analysis of the membrane and the Plate of the High Sensitivity of the 3M™ Petrifilm™ to identify the presence of total coliforms and Escherichia coli. The data were interpreted by using a statistical analysis, using the test of variance (ANOVA), and the equivalent non-parametric (Mann Whitney e Kruskal wallis). From each analysis, the values of CE and STD showed to be relatively low, the levels of contamination in these wells, even though it has been identified that the presence of c. total and E. coli, a fact that woulding limit the use of water for human consumption. All the parameters are at odds with the values of drinking may be related to habits, and improper handling on the water, in addition to the lack of protection from these wells with the depth of the shallow aquifer is free, therefore, they are susceptible to the entry of any pollutant derived from anthropogenic activities.

Keywords: Rural population; water resources; vulnerability.

 


Palavras-chave


População Rural; Recurso Hídrico; Vulnerabilidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ABNT, 2006. Construção de poço para captação de água subterrânea. NBR 12244, ed. 2.

Agência Nacional de Águas (Brasil), 2012. Conjuntura dos recursos hídricos no Brasil: informe especial 2012. Brasília- DF. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2019.

American Public Health Association- APHA, 1995. Microbiological examination of water. In: Standard methods for the examination of water and wastewater. 19. ed. Washington, D.C.: APHA.

Arrimar, A. C. C. 2012. Prevalência de cárie dentária e fluorose dentária numa amostra de crianças e adolescentes de um meio com água fluoretada (Ponta Delgada) e de um meio sem água fluoret (Viseu): estudo piloto. 130f. Dissertação (Medicina dentária), Universidade Católica Portuguesa.

Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Ranking decrescente dos municípios brasileiros, 2010. Disponível em: . Acesso em: 30 out. 2018.

Bortoli, J. D. E.; Maciel, M. J.; Rempel, C.; Salvi, L. C. 2017. Qualidade físico-química da água em propriedades rurais com produção de leite no vale do Taquari-RS. Caderno Prudentino de Geografia, v. 1, n. 39, p. 81-102.

Bozzini, A. C.; Prado, F. C. O.; Pereira, J. P.; Borri, M.; Paschoalado, C. F. P. R. 2018. Análise da sustentabilidade hidroambiental dos municípios com sede totalmente contida na bacia hidrográfica do rio Mogi Guaçu, SP. Holos Environment, v. 18, n. 1, p. 110-125.

Brasil. Resolução Conama n° 396, de 03 de abril de 2008. Dispõe sobre a classificação e diretrizes ambientais para o enquadramento das águas subterrâneas e dá outras providências. Diário Oficial da União, p. 66-68, 2008.

Brasil. Ministério da saúde. Portaria de consolidação nº 5, de 28 de setembro de 2017. Dispõe sobre os procedimentos de controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília- DF, Seção 1, Capítulo V, 28 set. 2017, p. 37.

Brasil. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Manual técnico de análise de água para consumo humano. Brasília- DF: Funasa, 2013.

Brito, S. L.; Maia-Barbosa, P. M.; Pinto-Coelho, R. M. 2011. Zooplankton as na indicator of trophic conditions in two large reservoirs in Brazil. Lake and Reservoir Management, v. 16, p. 253–264. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2019.

Bucci, M. H. S.; Delgado, F. E. da F.; De Oliveira, L. F. C. de. 2015. Water quality and trophic state of a tropical urban reservoir for drinking water supply (Juiz de Fora, Brazil). Lake and Reservoir Management, v. 31, n. 2, p. 134-144. Disponível em: . Acesso em: 14 ago. 2019.

Cappi, N.; Ayach, L. R.; Santos, T. M. B.; Guimarães, S. T. L. 2012. Qualidade da água e fatores de contaminação de poços rasos na área urbana de Anastácio (MS). Geografia Ensino & Pesquisa, v. 16, n. 3, p. 77-92.

Casali, C. A. 2008. Qualidade da água para consumo humano ofertada em escolas e comunidades rurais da Região Central do Rio Grande do Sul. 173f. Dissertação (Mestrado em Ciência do Solo) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria- RS.

Cech, T. V. 2013. Recursos hídricos: história, desenvolvimento, política e gestão. Rio de Janeiro: LTC.

Companhia Ambiental do Estado de São Paulo. Qualidade das águas interiores no estado de São Paulo 2017 / CETESB; Coordenação geral Maria Helena R.B. Martins; Coordenação técnica Nelson Menegon Jr., Marta Condé Lamparelli, Fábio Netto Moreno; Coordenação cartográfica Carmen Lúcia V. Midaglia; Equipe técnica Cláudio Roberto Palombo [et al.]; Colaboradores Gisela de Assis Martini [et al.] − São Paulo: CETESB.

Cruz, J. N.; Clain, A. F. 2010. A Interferência do pH na análise de cloreto pelo método de Mohr. Revista eletrônica TECCEN, v. 3, n. 3, p. 29-44.

Danaluz, D.; Tessaro, D. 2015. Padrão físico-químico e microbiológico da água de nascentes e poços rasos de propriedades rurais da região sudoeste do Paraná. Arq. Inst. Biol., v. 82, n. 1, p. 1-5.

Franco, A. O.; Arcos, F. O.; Pereira, J. S. 2018. Uso do solo e a qualidade da água subterrânea: estudo de caso do aquífero Rio Branco, Acre, Brasil. Águas subterrâneas: seção estudos de caso e notas técnicas, v. 32, n. 3, 2018.

Fundação Nacional da Saúde (BRASIL). Saneamento rural, Brasília-DF, 2013. Disponível em: http: www.funasa.gov.br/site/engenharia-de-saude-publica/saneamento-rural>. Acesso em: 06 jul. 2019.

Fundação Nacional de Saúde – FUNASA (Brasil). Manual prático de análise de água. 2. ed., rev. Brasília- DF, 2006.

Geografos. Coordenadas Geográficas. Salvaterra, Para, 2012. Disponível em: . Acesso em: 30 out. 2018.

Grumicker, M. G.; Silva, V. F. B.; Baylli, D.; Silva, A. F.G.; Ruaro, R.; Moraes, A. R. 2018. Qualidade da água de poços artesianos em um assentamento do município de Mundo Novo, Mato Grosso do Sul. R. gest. sust. ambient., Florianópolis, v. 7, n. 1, p. 807-821.

Gunkel, G.; Lange, U.; Walde, D.; Rosa, J. W. C. 2000. Environmental Impact of an Amazon Reservoir, Curuá-Una /Pará: Limnological Aspects. German-Brazilian In: Workshop on neotropical ecosystems - achievements and prospects of cooperative research, Hamburg. Programa and abstracts. Hamburg: University, p. 511-516.

Hespanhol, I. 2006. Água e saneamento básico. Águas doces do Brasil: Capital ecológico, uso e conservação. Org. REBOUÇAS, Aldo da C. et al. 3° ed. Editora Escrituras, São Paulo.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2014. PIB municipal 2010- 2014. Disponível em: . Acesso em: 30 out. 2018.

Instituto Nacional de Meteorologia. Website. 2019. Disponível em:

Kravitz, J. D.; Nyaphisi, M.; Mandel, R.; Petersen, E. 19991 Quantitative bacterial

examination of domestic water supplies in the Lesotho Highlands: water quality, sanitation, and village health. Bull World Health Organ, v. 77, n. 10, p. 829-36.

Lima, K. 2002. Variação sazonal da precipitação pluviométrica, temperatura do ar e umidade relativa do ar em ecossistemas de manguezal, floresta e pasto no leste da Amazônia, no período de agosto/2000 a dezembro/2001. 43f. (Trabalho de Conclusão de Curso)- Centro de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém.

Mello, M. P. M. 2009. Qualidade da água subterrânea em poços do assentamento Nova Amazônia (RR): influência dos agentes impactantes. 65f. Trabalho de Conclusão de Curso - Universidade Federal de Roraima.

Nunes, A. P.; Lopes, L. G.; Pinto, F. de R.; Amaral, L. A. do. 2010. Qualidade da água subterrânea e percepção dos consumidores em propriedades rurais. Nucleus, v.7, n.2.

Oliveira, J. S. C.; Medeiros, A. M.; Castor, L. G.; Carmo, R. F.; Bevilacqua, P. D. 2017. Soluções individuais de abastecimento de água para consumo humano: questões para a vigilância em saúde ambiental. Cad. Saúde Colet. Rio de Janeiro, v. 25, n. 2, p. 217-224.

Pará. (Estado). 2012. Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo. Inventário da oferta turística de Salvaterra. Salvaterra: Sectur.

Pereira, A. R.; Santos, A. A.; Silva, W. T. P.; Frozzi, J. C.; Peixoto, K. L. G. 2013. Avaliação da qualidade da água superficial na área de influência de um lixão. Revista Ambiente e Água, v.8, n. 3, p 239-246. Disponível em: . Acesso em: 25 set. 2019.

Piñeiro di Blasi, JI; Martínez Torres, J; García Nieto, PJ; Alonso Fernández, JR; Díaz Muñiz, C; Taboada, J. 2013. Analysis and detection of outliers in water quality parameters from ‘different automated monitoring stations in the Miño river basin (NW Spain). Ecological Engineering, v. 60, p. 60–66. Disponível em: . Acesso em: 13 ago. 2019.

Pinto, A. G. N.; Horbe, A. M. C.; Silva, M. S. R.; Miranda, S. A. F.; Pascoaloto, D.; Santos, H. M. C. 2009. Efeitos da ação antrópica sobre a hidrogeoquímica do rio Negro na orla de Manaus/AM. Acta Amazonica, v. 39, n. 5, p. 627-638.

Pontes, C. A. A.; Schramm, F. R. 2004. Bioética da proteção e papel do Estado: problemas morais no acesso desigual à água potável. Cad Saúde Pública, v. 20, n. 5, p.1319-27.

Rangel, L. M.; Silva, L. H. S.; Rosa, P.; Roland, F.; Huszcar, V. L. M. 2012. Phytoplankton biomass is mainly controlled by hydrology and phosphorus concentrations in tropical hydroelectric reservoirs. Hydrobiologia, v. 693, n. 1, p. 13-28. Disponível em: . Acesso em: 25 set. 2019.

Santana, A.T. 2014. Estudo da qualidade da água para consumo humano em assentamentos de Teodoro Sampaio-SP. 101f. Dissertação (Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional-Área de Concentração: Avaliação e Análise de Impacto Ambiental)- Universidade do Oeste Paulista-Unoeste, Presidente Prudente, SP.

Scuracchio, P. A. 2010. Qualidade da água utilizada para consumo em escolas no município de São Carlos – SP. 57f. (Dissertação de mestrado)- Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências

Farmacêutica. Disponível em: . Acesso em: 22 ago. 2019.

Silva, R. C. A.; Araújo, T. M. Consumo humano da água do manancial subterrâneo em duas áreas urbanas de Feira de Santana-BA/2000. Perfil dos consumidores. Rev Bras Epidemiol 2002; Suplemento Especial: 457.

Soares, Ana Carolina Cordeiro. 2010. 93f. Abastecimento de consumo de água por soluções individuais de abastecimento em Viçosa- MG: identificação de perigos e percepção da população consumidora. (Dissertação). Programa de pós-graduação em medicina veterinária. Universidade Federal de Viçosa, 2010.

Sousa, H. S.; Freitas, S. T. R.; Cardoso, J. C. S.; Santos, T. F.; Reis, J. D. E.; Muribeca, A. J. B.; Santiago, J. C. C.; Gomes, P. W. P.; Trindade, N. S. 2018. Análises físico-químicas da nascente e do poço de abastecimento da vila de Água Boa, Salvaterra- PA. Educação Ambiental em Ação, Novo Hamburgo, v. 2018, n. 65.

Vitó, C. V. G.; Silva, L. J. B. F.; Oliveira, K. M. L.; Gomes, A. T.; Nunes, C. R. O. 2016. Avaliação da qualidade da água: determinação dos possíveis contaminantes da água de poços artesianos na região noroeste fluminense. Acta biomédica brasiliensia, v.7, n. 2, p. 59-75.

Zar, H. J. 2009. Biostatistical analysis. 5.ed. Pearson: New Jersey, 960 p.

Zerwes, C. M. et al. 2015. Análise da qualidade da água de poços artesianos do município de Imigrante, Vale do Taquari/RS. Revista Ciência e Natura, Universidade Federal de Santa Maria, Vol. 37, n. 4, p. 651-663.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v13.5.p%25p

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License