Lista florística e formas de vida da vegetação de uma restinga em Alcântara, litoral ocidental do Maranhão, Nordeste do Brasil

Bruna Emanuele Freire Correia, Monielle de Alencar Machado, Eduardo Bezerra de Almeida Jr.

Resumo


O presente estudo teve como objetivo listar a flora fanerogâmica de uma área de vegetação de restinga descrever suas fisionomias e analisar a similaridade com listas florísticas de outros estudos realizados nas restingas maranhenses. As coletas botânicas foram realizadas na restinga da praia de Itatinga (02°24’46.6”S, 44°24’01.7”W), município de Alcântara, Maranhão. As identificações das espécies e classificação das formas de vida seguiram a metodologia usual em estudos florísticos e as exsicatas foram incorporadas no Herbário MAR. A similaridade florística foi realizada através da análise de cluster, a partir do índice de Jaccard. Foram inventariadas 148 espécies, 122 gêneros e 54 famílias. As famílias mais ricas em espécies foram Fabaceae, Cyperaceae, Rubiaceae, Poaceae, Myrtaceae, Asteraceae, Euphorbiaceae, Malvaceae, Convolvulaceae e Lamiaceae. Foram encontradas 10 formas de vida, com destaque para os caméfitos (24,3%), nanofanerófitos e terófitos (22,2%) cada uma, e descritas três fisionomias: Campo aberto não inundável, Fruticeto aberto não inundável e Fruticeto fechado não inundável. A similaridade demonstrou maior afinidade da flora do presente estudo com a flora da restinga de Panaquatira devido à semelhança entre as feições fisionômicas. Todavia, são necessários mais estudos para compreender a semelhança entre as floras das restingas do Maranhão, juntamente com parâmetros ecológicos, para ampliar o conhecimento da flora e assim subsidiar projetos de conservação da vegetação do litoral maranhense.

 

Floristic list and life forms of the vegetation of a restinga in Alcântara, western coast of Maranhão state, Northeast Brazil

 

A B S T R A C T

The present study aimed to list the phanerogamic flora of a restinga vegetation area and describe its physiognomies and analyze the similarity with floristic lists of other studies carried out in restingas maranhenses. The botanical collections were performed in the restinga vegetation of Itatinga beach (02°24’46.6”S, 44°24’01.7”W), municipality of Alcântara, Maranhão State. Identification of species and classification of life forms followed the usual methodology in floristic studies and the exsiccates were incorporated into the Herbarium MAR. Floristic similarity was performed by cluster analysis using Jaccard index. A total of 148 species, 122 genera and 54 families were inventoried. The species richest families were Fabaceae, Cyperaceae, Rubiaceae, Poaceae, Myrtaceae, Asteraceae, Euphorbiaceae, Malvaceae, Convolvulaceae and Lamiaceae. Ten life forms were found, with emphasis on camephites (24.3%), nanophanerophytes and terophytes (22.2%) each. Three physiognomies are described: non-flooded open fields, non-flooded open scrub and non-flooded closed scrub. The similarity showed greater affinity of the flora of the present study with the flora of the Panaquatira restinga due to the similarity between the physiognomic features. However, further studies are needed to understand the similarity between the restingas floras of Maranhão State, with ecological parameters, to expand the knowledge of the flora and thus subsidize vegetation conservation projects of the Maranhão coast.

Keywords: conservation, physiognomies, northeastern coast, similarity.


Palavras-chave


Conservação; Fisionomias; Litoral nordestino; Similaridade.

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida Jr., E.B., Olivo, M.A., Araújo, E.L., Zickel, C.S., 2009. Caracterização da vegetação de restinga da RPPN de Maracaípe, Pernambuco, com base na fisionomia, flora, nutrientes do solo e lençol freático. Acta Botanica Brasilica 23: 36-48. http://dx.doi.org/10.1590/S010233062009000100005.

Almeida Jr., E.B., Zickel, C.S., 2009. Fisionomia psamófila-reptante: riqueza de espécies na praia da pipa, Rio Grande do Norte, Brasil. Pesquisas Botânica 60: 289-299.

Almeida Jr., E.B., Santos-Filho, F.S., Zickel, C.S., 2012. Conserving species of the Manilkara spp. Thretened with extinction in vegetation fragments in Ecotone zones. International Journal of Biodiversity and Conservation 4: 113-117. http://dx.doi.org/10.5897/IJBC11.103.

Almeida Jr., E.B., Machado, M.A., Medeiros, D.P.W., Pinheiro, T.S., Zickel, C.S., 2016. Florística de uma área de vegetação de influência marinha no litoral sul de Alagoas, Brasil. Revista Brasileira de Geografia Física 9: 1400-1409.

Almeida Jr., E.B., Silva, A.N.F., Lima, G.P., Amorim, I.F.F., Serra, F.C.V., Correia, B.E.F., Machado, M.A., Almeida, R.A.G., Castro, A.R.R., Figueiredo, N., Silva, R.M., Santos-Filho, F.S., 2017. Checklist of the flora of the restingas of Maranhão State, Northeast, Brazil. Indian Journal of Applied Research 7(6): 603-612.

Almeida Jr. E.B., Guterres, A.V.F., Amorim, G.S., Anjos, J.S., Costa, L.B.S., Lima, G.P., Amorim, I.F.F., Diniz, M.R., Dias, K.N.L., Silva, A.N.F., 2018. Expedição botânica às Reentrâncias Maranhenses: contribuições para o conhecimento da flora do Estado. In: Santos-Filho, F.S., Almeida Jr., E.B. (Org.). Biodiversidade do Meio Norte do Brasil: conhecimentos ecológicos e aplicações, 1ed. v. 2, Editora CRV, Curitiba, 111-136.

Amaral, D.D., Prost, M.T., Bastos, M.N.C., Neto, S.V.C., Santos, J.U.M., 2008. Restingas do litoral amazônico, estados do Pará e Amapá, Brasil. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, Ciências Naturais (Belém) 3(1):35-67. http://scielo.iec.gov.br/pdf/bmpegcn/v3n1/v3n1a03.pdf

APG IV - Angiosperm Phylogeny Group, 2016. An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG IV. Botanical Journal of the Linnean Society 181: 1-20. https://doi.org/10.1111/boj.12385

Bocard, D., Gillet, F., Legendre, P., 2011. Numerical Ecology with R. Springer, P. 306.

Cabral-Freire, M.C., Monteiro, R., 1993. Florística das praias da Ilha de São Luiz, Estado do Maranhão (Brasil): Diversidade de espécies e suas ocorrências no litoral brasileiro. Acta Amazônica 23(2-3): 125-140. http://dx.doi.org/10.1590/180943921993233140.

Callegari-Jacques, S.M., 2003. Bioestatística: princípios e aplicações. Artemed, Porto Alegre, P.255.

Cantarelli, J.R.R., Almeida Jr, E.B., Santos-Filho, F.S., Zickel, C.S., 2012. Tipos fisionômicos e flora vascular da restinga da APA de Guadalupe, Pernambuco, Brasil. Insula 41: 95-117.

Castro, A.S.F., Moro, M.F., Menezes, M.O.T, 2012. O complexo vegetacional da zona litorânea no Ceará: Pecém, São Gonçalo do Amarante. Acta Botânica Brasilica 26: 108-124. http://dx.doi.org/10.5007/21784574.2012n41p95.

Castro, A.R.R., Almeida Jr., E.B., 2016. Expansion of tha geografhic distribution of Faramea nítida Benth. in the restinga of Maranhão state, northeastern Brazil. Check List (São Paulo online) 12: 1831.

Conama- Conselho Nacional do Meio Ambiente (Brasil), 1996. Anexo de: Resolução CONAMA 07/96, de 23 de julho de 1996. Diário Oficial da União. Brasília, DF Publicado em 26.08.1996.

Costa, G.M., Pereira, J.S., Martins, M.L.L., Aona, L.Y.S., 2018. Florística em fitofisionomias de restinga na Bahia, Nordeste do Brasil. Revista de Biologia Neotropical 15(2): 78-95.

Ferraz, J.S.F., Ferreira, R.L.C., Silva, J.A.A., Meunier, I.M.J., Santos, M.V.F., 2014. Estrutura do componente arbustivo-arbóreo da vegetação em duas áreas de Caatinga, em município de Floresta, Pernambuco. Revista Árvore 38: 1055-1064. http://dx.doi.org/10.1590/S010067622014000600010.

Gomes, F.S., Guedes, M.L.S, 2014. Flora vascular e formas de vida das formações de restinga do litoral norte da Bahia, Brasil. Acta Biológica Catarinense 1: 22-43.

Inmet- Instituto Nacional de Meteorologia, 2016. BDMEP - Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa. Versão eletrônica Disponível em http://www.inmet.gov.br/ portal/índex.php?r=bdmep/bdmep). Acesso: 24.11.2016.

IUCN - The IUCN Red List of Threatened Species. Disponível em: http://www.iucnredlist.org. Acesso: 11.08.2016.

Koppen, W., 1948. Climatologia: con un estudio de los climas de la tierra. 1ª Ed. México, Fondo de Cultura Economia.

Lima, G.P., Almeida Jr., E.B., 2018. Diversidade e similaridade florística de uma restinga ecotonal no Maranhão, Nordeste do Brasil. Interciência 43: 275-282.

Machado, M.A., Almeida Jr., E.B., 2019. Spatial structure, diversity and edaphic factors of na área amazonian coast vegetation in Brazil. Journal of the torrey botanical Society 146: 58-68. https://doi.org/10.3159/TORREY-D-18-00025.1

Martins, F.R., Batalha, M.A., 2011. Formas de vida, espectro biológico de Raunkiaer e fisionomia da vegetação. In: Felfili, J.M., Eisnlohr, P.V., Melo, M.M.R.F., Andrade, L.A., Neto, J.A.A.M. (Org.). Fitossociologia no Brasil: métodos e estudo de caso. v.1. Viçosa: UFV, P. 44-85.

Medeiros, D.P.W., Zickel, C.S., Lopes, A.V., 2007. Phenology of woody species in tropical coastal vegetation, northeastern Brazil. Flora (Jena) 202: 513-520. https://doi.org/10.1016/j.flora.2006.11.002.

Mori, L.A., Silva, L.A., Lisboa, G., Coradin, L., 1989. Manual de manejo do herbário fanerogâmico. Ilhéus, Centro de Pesquisa do Cacau.

Oksanen, J., Blanchet, F.G., Kindt, R., 2015. Vegan: community ecology package. R package version 2.2-1. (http://cran.r-project.org). Acesso:16.05.2015.

Oliveira, E.V.S., Sobrinho, E.S.F., Landim, M.F., 2015. Flora from the restingas of Santa Isabel Biological Reserve, northern coast of Sergipe state, Brazil. Check List 11(5): 1-10. http://dx.doi.org/10.15560/11.5.1779

R Development Core Team, 2015. R: a language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria. (http://www.rproject.org). Acesso:02.07.2016.

Raunkiaer, C., 1934. The Life Forms of Plants and Statistical Plant Geography. Oxford: Clarendon Press.

Sá, C.F.C., 2002. Regeneração de um trecho de floresta de restinga na Reserva Ecológica Estadual de Jacarepiá, Saquarema, Estado do Rio de Janeiro: II - Estrato arbustivo. Rodriguésia 82: 5-23.

Sacramento, A.C.S., Zickel, C.S., Almeida Jr., E.B., 2007. Aspectos florísticos da vegetação de restinga no litoral de Pernambuco. Revista Árvore 31: 1121-1130. http://dx.doi.org/10.1590/S010067622007000600017.

Santos, S.J.S., Correia, B.E.F., Almeida Jr, E.B., 2016. Nota sobre a ocorrência de Amasonia (Lamiaceae) nas restingas do estado do Maranhão. Gaia Scientia v. 10, n.2.

Santos-Filho, F.S., Almeida Jr., E.B., Soares, C.J.R.S, Zickel, C.S., 2010. Fisionomia das restingas do Delta do Parnaíba, nordeste, Brasil. Revista Brasileira de Geografia Física 32: 18-227.https://periodicos.ufpe.br/revistas/rbgfe/article/view/232605/26623.

Santos-Filho, F.S., Almeida Jr., E.B., Zickel, C.S., 2013. A flora das restingas de Parnaíba e Luiz Correia – litoral do Piauí, Brasil. In: Santos-Filho, F.S., Soares, A.F.C.L., Almeida Jr., E.B. (Org.). Biodiversidade do Piauí: pesquisas e perspectivas. vol. 2. Curitiba: CRV, P. 37-59.

Santos-Filho, F.S., Almeida Jr, E.B., Soares, C.J.R.S., Zickel, C.S., 2015. Flora and Woody vegetation structure in na insular area of restinga in Brazil. International Journal of Ecology and Environmental Sciences 41:147-160.

Serra, F.C.V., Lima, P.B., Almeida Jr, E.B., 2016. Species richness in restinga vegetation on the eastern Maranhão State, Northeastern Brazil. Acta Amazonica 46: 271-280.

Silveira, J.D., 1964. Morfologia do Litoral. In: Azevedo, A. (Org.). Brasil: a terra e o homem. São Paulo. Cia. Editora Nacional. v. 1. P. 253-305.

Stehmann, J.R., Forzza, R.C., Salino, A., Costa, D.P., Kamino, L.H.Y., 2009. Plantas da Floresta Atlântica. Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Tropicos- Missouri Botanical Garden. Disponível em: http://www.tropicos.org/Home.aspx. Acesso: 12.02.2016.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v13.5.p%25p

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License