LA “NATURALEZA” COMO ASPIRACIÓN: PROYECTOS MIGRATORIOS EN LA PALOMA, URUGUAY

Daniel Cajarville Fernández

Resumo


Este artigo aprofunda sobre diferentes significações ao redor da noção de “natureza”, através das aspirações de migrantes domésticos e internacionais que escolheram residir em uma área balneária da costa atlântica uruguaia, conhecida como La Paloma Grande. Eles salientam a busca por um estilo de vida no qual a “natureza” presente nesse destino emerge como indicador de um “melhor modo de vida”. A partir de densos materiais etnográficos, indaga-se sobre as definições e associações ao redor da “natureza” palomense. Esta articula elementos valorados em diferentes graus segundo cada migrante, tais como a existência de infraestrutura urbana, uma percepção de tranquilidade, além de uma percepção de autenticidade que paradoxalmente convida tanto a preservar a área, como a habitar e construir nela de modos que ainda não têm sido feitos.

Palavras-chave


Natureza; Paisagem; Migração; Uruguai

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Daniel Cajarville Fernández

 

 

 

 

Indexadores e Bases bibliográficas:

                    

      

 

 

 

Programa de Pós Graduação em História - PGH UFRPE

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Rua Dom Manuel de Medeiros, s/nº

Dois Irmão, Recife, PE, CEP: 52171-010

Prédio Professor Ariano Suassuna (1º Andar) 

ISSN: 2525-6092

 

 

 

Licença Creative Commons

A Revista Rural & Urbano está licenciado com uma Licença Creative Commons