A nomeação de pessoas em diferentes comunidades surdas

Gabriele Cristine Rech, Fabíola Sucucupira Ferreira Sell, Márcia Sipavicius Seide

Resumo


Apresenta-se análise de revisão de literatura de pesquisas cujo foco é processo de nomeação de pessoas em diferentes comunidades surdas. Objetiva-se verificar se essas pesquisas estão inseridas no campo da Antroponomástica. Realizou-se seleção de artigos publicados em português e inglês (1990 – 2018), utilizando palavras-chave em sites de busca. Descreve-se a nomeação de pessoas nas línguas de sinais de comunidades surdas em alguns países, procurando apresentar um panorama histórico dos estudos onomásticos nas Línguas de Sinais. Como resultados, observam-se aspectos culturais na nomeação, revelando atitudes, posturas sociais de determinados grupos, crenças, profissões, regiões de origem, dentre outros aspectos.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Eduardo Tadeu Roque. Contribuições para uma tipologia de antropônimos do português brasileiro. Alfa, São Paulo,55(1), p. 62-82, 2011.

BARROS, Mariângela Estelita. Taxonomia Antroponímica nas Línguas de Sinais: A motivação dos Sinais-nomes. RE-UNIR, Rondônia, v.5. nº 2, p. 40-62, 2018

BÖRSTELL, Carl. Types and trends of name signs in the Swedish Sign Language Community. SKY Journal of Linguistics, 30, p. 7-34, 2017.

CARVALINHOS, Patrícia de Jesus. As origens dos nomes de pessoas. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, ano 1, n.1, 2007.

DAY, Linda. & SUTTON-SPENCE, Rachel. (2010). British sign name customs. Sign Language Studies 11, (1), 22-54.

DICK, Maria Vicentina de Paula do Amaral. Toponímia e Antroponímia no Brasil. Coletânea de Estudos. 2. ed. FFLCH: São Paulo, 1992.

FRAI, Patrícia Helena. Sócio-onomástica: uma nova abordagem metodológica. ENTRELETRAS, Araguaína, v.7, n.1, jan./jun. 2016.

KOURBETIS, Vassilis. & HOFFMEISTER, J. Robert. (2002). Name signs in Greek Sign Language. American Annals of the Deaf. 147 (3), 35-43.

LÓPEZ FRANCO, Yolanda Guillermina. Los nombres de pila en la década de 1980 en Montpellier, Francia, y em Tlalnepantla de Baz, México, bajo un enfoque socioantroponímico. In: Ciências do Léxico. Lexicologia, Lexicografia, Terminologia. ISQUERDO, Aparecida Negri; DAL CORNO, Giselle Olivia Mantovani (orgs.). vol.VII.Campo Grande,MS: Editora UFMS, 2014, p.15-38.

MCKEE, Rachel Locker & MCKEE, David. Name signs and identity in Deaf communities in New Zealand Sign Language. In: M. Metzger (ed.) Bilingualism and Identity in Deaf Communities. Washington: Gallaudet University Press,2000, p. 3–40.

MINDESS, A. What name signs can tell us about Deaf culture. Sign Language Studies,1990, 66, p. 1–23.

PAALES, Liina. On the system of person-denoting signs in Estonian Sign Language. Sign Language Studies 10 (3). Washington: Gallaudet University Press, 2010, p. 317–335.

SEABRA, Maria Cândida Trindade Costa de; ISQUERDO, Aparecida Negri. A onomástica em diferentes perspectivas: resultados de pesquisas. Revista de Estudos da Linguagem, v. 26, n.3, p. 993-1000, 2018.

SEIDE, Márcia Sipavicius. A identidade religiosa na antroponímia de Marechal Cândido Rondon. Relin, Belo Horizonte, v.24, n1, 2016.

SEIDE, Márcia Sipavicius. Motivações contemporâneas para a escolha do antropônimo. ENTRELETRAS, Araguaína, v.4, n.2, p. 90-101, ago/dez.2013.

SILVA, Terezinha Baldez e.; MORAES, Pedro Henrique de. A nomeação dos topônimos: memória e história em confronto entre o passado e o presente. Littera Online. Maranhão, n. 10, 2015.

SOUZA, Isabelle Lima; GEDIEL, Ana Luisa. Os sinais dos Surdos: Uma análise a partir de uma perspectiva cultural. Trab. Ling. Aplic, Campinas, n(56), p.163- 185, jan./abr. 2017.

SUPALLA, Samuel J. (1990). The arbitrary name sign system in American Sign Language. Sign Language Studies, 1990, 67, p. 99-126.

TROPRAKSOY, Abdullah Linguistic study on the system of personal name signs in Turkish Sign Language (TSL). Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais), Hacettepe University Graduate , Ankara, 2015.

VAN LANGENDONCK, Willy. Theory and typology of proper names. Berlin: Walter de Gruyer, 2007.

YAU, Shun-chiu. & HE, Jingxian. How Deaf children in a Chinese school get their sign names. Sign Language Studies, 1989, 18(65), p. 305-322.






Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.