A PALAVRA SE FEZ FEMINISTA E HABITOU NA AMÉRICA LATINA: DIÁLOGOS ENTRE A TEOLOGIA FEMINISTA LATINO-AMERICANA, AS EPISTEMOLOGIAS DO SUL, O PENSAMENTO DECOLONIAL E O FEMINISMO COMUNITÁRIO

Tereza Maria Spyer Dulci, Mariana Rocha Malheiros

Resumo


O presente trabalho se propõe a apresentar possibilidades de diálogo entre a teologia feminista latino-americana, as Epistemologias do Sul, o pensamento decolonial e o feminismo comunitário. O discurso cristão dominante mantém a ideia da mulher submissa e secundária na religião e na sociedade. Em oposição a esse discurso, surgiu a teologia feminista, que reinterpreta as tradições e textos sagrados a partir da vivência e do conhecimento feminista das mulheres. Ainda que seja um discurso minoritário, a teologia feminista já vem atuando nos movimentos feministas e eclesiais, proporcionando diálogos com mulheres que não se identificam com o movimento feminista. As Epistemologias do Sul, o pensamento decolonial e o feminismo comunitário também emergiram a partir dos saberes e experiências subalternizadas no Sul Global e mais especificamente, na América Latina. Neste ensaio não se pretende dialogar na tentativa de universalizar essas experiências, mas apresentar suas possibilidades e posicionamentos para a construção de otros mundos, com ferramentas que possibilitam ver o(a) subalternizado(a) com outra percepção.


Palavras-chave


Teologia Feminista Latino-Americana; Epistemologias do Sul; Pensamento Decolonial; Feminismo Comunitário.

Texto completo:

PDF

Referências


AQUINO, Maria Pilar. A teologia, a igreja e a mulher na América Latina. São Paulo: Paulinas, 1997.

BALLESTRIN, Luciana. América Latina e o giro decolonial. Revista Brasileira de Ciência Política [on-line]: n.11, p. 89-117, 2013.

CABNAL, Lorena. Acercamiento a la construcción del pensamiento epistémico de las mujeres indígenas feministas comunitarias de Abya Yala. In: Feminismos Diversos: El Feminismo Comunitário. Las Segovias: ACSUR - Asociación para la cooperación con el Sur, 2010.

DAVIS, Ângela. A liberdade é uma luta constante. BARAT, Frank (Org.). São Paulo: Boitempo, 2018.

DUSSEL, Enrique. 1492: O encobrimento do outro – a origem do mito da modernidade. Conferências de Frankfurt. Petrópolis/RJ: Vozes, 1993.

GEBARA, Ivone. Mulheres, religião e poder – ensaios feministas. São Paulo: Terceira Via, 2017.

MIGNOLO, Walter. Desobediência Epistêmica: A opção descolonial e o significado das identidades em política. Cadernos de Letras da UFF: Dossiê: Literatura, língua e identidade. Niterói: no 34, p. 287-324, 2008.

OROZCO, Yury Puello. Violência, Religião e Direitos Humanos. In: OROZCO, Yury Puello (Org.). Religiões em Diálogo: Violência contra as Mulheres. São Paulo: Católicas pelo Direito de Decidir, 2009.

PAREDES, Julieta; GUZMÁN, Adriana. El tejido de la rebeldia. Qué és el Feminismo Comunitario? Bases para la despatrarcalización. La Paz: ASDI, 2014.

PAREDES, Julieta. Descolonizar las luchas: la propuesta del feminismo comunitário. Revista Mandrágora, v.24. n. 2, p. 145-160, 2018.

PEREIRA, Nancy Cardoso. Palavras... se feitas de carne: leitura feminista e crítica dos fundamentalismos. São Paulo: Católicas pelo Direito de Decidir, 2003.

PEREIRA, Nancy Cardoso. Teologia da mulher. Encontros teológicos: n. 70, ano 30, n. 01, p.121-157, 2015.

PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. Abya Yala. Enciclopédia Latino-Americana. Disponível em: http://latinoamericana.wiki.br/verbetes/a/abya-yala. Acessado em: 19/02/2020.

SANTOS, Boaventura de Souza (org.). Conhecimento prudente para uma vida decente: um discurso sobre as ciências revisitado. São Paulo: Cortez, 2006.

SANTOS, Boaventura de Souza (org.). Semear outras soluções: os caminhos da biodiversidade e dos conhecimentos rivais. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

SANTOS, Boaventura de Souza. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. In: SANTOS, Boaventura de Souza; MENESES, Maria Paula. (orgs.). Epistemologias do Sul. Coimbra: Almeidina, 2009.

SANTOS, Boaventura de Souza. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais, 63, Outubro 2002, p.237-280.

VIGIL, María Lopez. Onde Deus é homem... In: Agenda Latino Americana 2018 – Igualdade de Gênero. Goiânia: Comissão Dominicana de Justiça e Paz do Brasil, 2018.

WALSH, Catherine. Interculturalidad, Estado, Sociedad: Luchas (De)coloniales de Nuestra Epoca. Quito: Universidad Andina Simon Bolivar, Abya Yala, 2009.




DOI: https://doi.org/10.32359/debin2020.v3.n11.p53-73



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.