Caracterização Hidrogeomorfológica da Bacia do Riacho Riachão Natal, Piauí Brasil (Hydrogeomorphological Characterization of the Riacho Riachão do Natal River Basin, Piauí, Brazil)

Leilson Alves dos Santos, Taís Mayara Sousa, Iracilde Maria de Moura Fé Lima

Resumo


O Riacho Riachão do Natal é um dos grandes afluentes da margem esquerda do baixo do rio Poti. Sua bacia hidrográfica apresenta uma área de aproximadamente 448,7km², compreendendo parte dos municípios piauienses de Miguel Leão, Olho D’Água, Monsenhor Gil e Lagoa do Piauí. O objetivo geral desta pesquisa consistiu em caracterizar a dinâmica fluvial da bacia hidrográfica do Riacho Riachão do Natal, através de analise morfométrica. Foram analisados 13 (treze) parâmetros buscando ampliar os conhecimentos sobre a dinâmica do ambiente fluvial dessa bacia, utilizando pesquisas de referências bibliográficas, mapeamentos temáticos nas escalas de 1:1. 000.000; 1:250.000; 1:100.000 e 1:20.000, trabalhados em ferramentas de Sistemas de Informação Geográfica (SIG), como os softwares ArcGis, SPRING e Global Mapper. Também foram realizados trabalhos de campo, com registros fotográficos e uso de GPS. Na quarta etapa que correspondeu a última, procedeu a análise e finalização da pesquisa. Os resultados indicam que esse sistema hidrográfico apresenta baixas densidades de drenagem e hidrográfica, ou seja, pouca eficiência em formar novos canais fluviais e pequena probabilidade de ocorrência de enchentes, porém apresentam elevados os riscos de ocorrências de processos erosivos. Assim, constatou-se que compreender a dinâmica hidrográfica dessa bacia torna-se de grande importância para os municípios locais, contribuindo também para subsidiar o planejamento do uso e ocupação da terra.

 

 

A B S T R A C T

The Riacho Riachão do Natal River (RRNR) is one of the greatest tributaries of the Poti River. It is in the left bank of the lower Poti, forming a basin of approximately 448.7 km², encompassing part of Miguel Leão, Olho D'Água, Monsenhor Gil, and Lagoa do Piauí, in state of Piauí, Brazil. The objective of this study was to characterize the RRNR Basin through morphometric analysis. Thirteen parameters were analyzed to improve the information on fluvial environment of this basin, using bibliographical references and thematic maps with scales of 1:1,000,000; 1:250,000; 1:100,000 and 1:20,000, processed on Geographic Information Systems (GIS) tools—ArcGIS, SPRING, and Global Mapper. Field observations were also carried out, making photographic records, and marking points with a GPS. This hydrographic system presents low drainage and hydrographic densities, i.e., low efficiency in forming new fluvial channels, and small probability of floods, but high risks of erosive processes. Thus, understanding the hydrographic pattern of this basin is essential for the local governments, contributing to planning land use and occupation.

Keywords: Relief, Drainage, Morphometric Analysis, Hydrographic System.


Palavras-chave


Relevo. Drenagem. Análise Morfométrica. Bacia Hidrográfica

Texto completo:

PDF (English)

Referências


Alves, J. M. P., CASTRO, P. T. A., 2003. Influência de feições geológicas na morfologia da Bacia do Rio do Tanque (MG) baseada no estudo de parâmetros morfométricos e análise de padrões de lineamentos. Revista Brasileira de Geociências. v. 33, n. 2, p. 17-124.

ANA – Agência Nacional de Águas. 2017. Ottobacias: Nível 5. Disponível: www.ana.gov.br. Acesso: 03.01.2017.

Andrade Júnior, A. S; Bastos, E. A.; Silva, C. O.; Gomes, A. A. N.; Figueredo Júnior, L. G. M. 2004. Atlas Climatológico do Estado do Piauí. Documentos 101. EMBRAPA Meio-Norte. Teresina.

BRASIL. Ministério de Minas e Energia. Secretaria Geral. 1973. Projeto RADAMBRASIL: levantamento de recursos naturais. Folha SB 23 Teresina e Folha SB 24 Jaguaribe. Rio de Janeiro.

BRASIL/CPRM/GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ. 2006. Mapa Geológico do Estado do Piauí, 1:1.000.000. CPRM. Teresina.

Cardoso, C. A., Dias, H. C. T., Soares, C. P. B., Martins, S. V., 2006. Caracterização morfométrica da bacia hidrográfica do rio Debossan, Nova Friburgo, RJ. Revista Árvore [online] v.30. Disponível: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-67622006000200011. Acesso: 14 out. 2016.

Christofoletti. A. 1981. Geomorfologia Fluvial. Vol. 1. Edgard Blücher, São Paulo.

Christofoletti. A. 1980. Geomorfologia. 2ª ed. Edgard Blücher, São Paulo.

Cunha, S. B. da., Guerra, A. J. T. (orgs.). 2006. Geomorfologia do Brasil. 4ª ed. Bertrand Brasil, Rio de Janeiro.

Florenzano, T. G. (org.). 2008. Geomorfologia: conceitos e tecnologias atuais. Oficina de Textos, São Paulo.

Guerra, A. J. T., Marçal, M. S. 2006. Geomorfologia Ambiental: conceitos, temas e aplicações. Bertrand Brasil, Rio de Janeiro.

Horton, R.E. 1945. Erosional development of streams and their drainage basins: hydrophysical approach to quantitative morphology. Geological Society of America Bulletin. [online] v. 56. Disponível:

https://doi.org/10.1130/0016-7606(1945)56[275:EDOSAT]2.0.CO;2. Acesso: 14 out. 2016.

INPE – Instituto de Pesquisas Espaciais. 2010. Banco de dados geomorfométricos do Brasil. São Paulo.

Lana, E. D., Alves, J. M. P., Castro, P. T. A. 2001. Análise morfométrica da bacia do Rio Tanque, MG – Brasil. Rem: Ver. Esc. Minas [online] 54. Disponível: http://dx.doi.org/10.1590/S0370-44672001000200008. Acesso: 23 agost. 2016.

Lima, I. M. M. F. 1982. Caracterização Geomorfológica da Bacia Hidrográfica do Poti. Dissertação (Mestrado). Rio de Janeiro, UFRJ.

Lima, I. M. M. F. 2013. Morfodinâmica e meio ambiente na porção centro-norte do Piauí. Tese (Doutorado). Belo Horizonte, UFMG.

Machado, P. J. O., Torres, F. T. P., 2012. Introdução à Hidrogeografia. Cengage Learning, São Paulo.

Morais, F., Almeida, L. M., 2010. Geomorfologia Fluvial da Bacia Hidrográfica do Ribeirão Jaú, Palmas, Estado do Tocantins. Brazilian Geographical Journal: Geosciences and Humanities research medium [online] 1. Disponível: http://www.seer.ufu.br/index.php/braziliangeojournal/article/view/8177. Acesso: 23 agost. 2016.

Santos, L. A. 2013. A dinâmica fluvial e suas relações com ambiente natural na Bacia do Riacho Riachão do Natal, Piauí, Brasil. Trabalho de Conclusão de Curso. Teresina, UFPI.

Schumm, S.A. 1956. Evolution of drainage systems and slopes in badlands of Perth Amboy. Geological Society of America Bulletin [online] 67, Disponível: https://doi.org/10.1130/0016-7606(1956)67[597:EODSAS]2.0.CO;2. Acesso: 30 set 2016.

Strahler, A.N. 1952. Hypsometric (area-altitude) analysis and erosional topography. Geological Society of America Bulletin [online] 63. Disponível: https://doi.org/10.1130/0016-7606(1952)63[1117:HAAOET]2.0.CO;2. Acesso: 30 set. 2016.

Teodoro, V. L. I., Teixeira, D., Costa, D. J. L. 2007. O conceito de bacia hidrográfica e a importância da caracterização morfométrica para o entendimento da dinâmica ambiental local. Revista Uniara. [online] 20. Disponível: https://doi.org/10.25061/2527-2675/ReBraM/2007.v11i1.236. Acesso: 30 set. 2016.

Villela, S. M., Mattos, A. 1975. Hidrologia aplicada. Mc Graw-Hill do Brasil, São Paulo.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v10.6.p357-370

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License