Análise sobre a concordância de gênero marcada nos discursos dos integrantes da comunidade LGBTQI+: a produtividade dos aspectos morfológicos de natureza feminina

Maria Eduarda Melo Maia, Myllena Silva, Olga Valença Nemezio

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar a estrutura linguística dos discursos da comunidade LGBTQI+, com a suposição de que há ocorrências de desinências e determinantes femininos para referenciar membros do gênero masculino dessa comunidade. Ademais, debruça-se sobre questões da variação linguística e as abordagens desse assunto em sala de aula. A análise aqui realizada parte de um corpus coletado em uma conversa entre alguns integrantes da comunidade LGBTQI+ com as autoras da pesquisa, e busca evidenciar a flexibilidade da concordância de gênero presente nesses discursos. O embasamento deste trabalho reflete-se na teoria Sociolinguística e fundamenta-se nos estudos de Perini (1995), Marcuschi (2008), Fiorin (2002); bem como Sapir (1921), Chomsky (1995), Carvalho (2008) e outros. Os resultados alcançados confirmam a hipótese de que há incidências de desinências e determinantes de natureza feminina na concordância entre os elementos das estruturas linguísticas dos discursos de tal comunidade.

Palavras-chave


Sociolinguística; comunidade LGBTQI+; concordância de gênero; variação.

Referências


CARVALHO, D. S. A estrutura interna dos pronomes pessoais em português brasileiro. Dissertação (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2008. Disponível em

CEREJA, W. R.; MAGALHÃES, T. C. Conecte: gramática reflexiva. São Paulo: Saraiva, 2013.

CHOMSKY, N. O Programa minimalista. Tradução de Eduardo Paiva Raposo. Lisboa: Caminho, 1999.

FIORIN, J. L. Introdução à Linguística: I. Objetos teóricos. ed. 6, 4ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2015.

LUCCHESI, D. A concordância de gênero. In: LUCCHESI, D., BAXTER, A., and RIBEIRO, I. et al, orgs. O português afro-brasileiro. Salvador: EDUFBA, 2009.

MARCUSCHI, L. A. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008.

MIOTO, C.; SILVA, M. C. F.; LOPES, R. Novo manual de sintaxe. ed. 1, 1ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2016.

MOLLICA, M. C.; BRAGA, M. L. (orgs). Introdução à Sociolinguística: O tratamento da Variação. São Paulo: Contexto, 2003.

PERINI, M. A. Gramática descritiva do português. ed. 4, 8ª reimpressão. São Paulo: Ática, 1996.

SAPIR, E. A linguagem: Introdução ao estudo da fala. Tradução de Joaquim Mattoso Camara Jr. ed. 2. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Autor, concedendo à revista o direito à primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:1984-7408

 

Licença Creative Commons
Esta revista possui trabalhos licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.