Qualidade dos sedimentos em relação à presença de metais pesados no reservatório da usina hidrelétrica de Caçu – GO (Quality of sediments in relation to the presence of heavy metals in the hydroelectric plant reservoir in Caçu–Goiás)

Celso de Carvalho Braga, João Batista Pereira Cabral, Simone Marques Faria Lopes, Susy Ferreira Oliveira, Isabel Rodrigues da Rocha

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar qualitativamente a presença de metais pesados nos sedimentos do reservatório da usina hidrelétrica Caçu (UHE Caçu). Os metais avaliados foram: Cádmio, Chumbo, Mercúrio, Cobre, Níquel e Zinco. O método utilizado foi a US EPA 3051, e as análises qualitativas foram realizadas de acordo a resolução CONAMA 454/2012. Conforme as análises realizadas, não foi detectada a presença de Mercúrio e a concentração de Chumbo encontra-se dentro dos padrões da classe I estabelecidos pela resolução vigente. 70% das amostras de Cobre, Níquel e Zinco apresentam concentrações que podem ser classificadas como de nível I e 30 % como de nível II, conforme a referida Resolução. O Cádmio apresenta altas concentrações, sendo classificado como de nível II, a partir do qual existe grande possibilidade de efeitos adversos à biota.

A B S T R A C T

This article aims to qualitatively analyze the presence of heavy metals in the sediments of the reservoir of the hydroelectric plant (UHE) in Caçu. The evaluated metals were: Cadmium, Lead, Mercury, Copper, Nickel and Zinc. The method used was US-EPA 3051, and qualitative analyses were performed according to CONAMA Resolution 454/2012. According to those analyses carried out, it was not detected the presence of Mercury, the concentration of Lead is within the standards of class I established by the current resolution. 70% of the samples of Copper, Nickel and Zinc presented concentrations that can be classified as level I and 30% as level II, conform the above mentioned resolution. It was found high concentrations of Cadmium, being classified as level II, from which there is great possibility of adverse effects to the biota.

Keywords: toxic metals, hydrographic basin, Claro river.


Palavras-chave


metais tóxicos, bacia hidrográfica, rio Claro.

Texto completo:

PDF

Referências


Alves, R.I.S., Tonani, K.A.A., Nikaido, M., Cardoso, O.O., Trevilato, T.M.B., Segura-Muñoz, S.I., 2010. Avaliação das concentrações de metais pesados em águas superficiais e sedimentos do Córrego Monte Alegre e efluentes, Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil. Ambiente & Água 5, n3, 122-132. Disponível: http://www.ambi-agua.net/seer/index.php/ambi-agua/article/view/286/pdf_359. Acesso: 05 março de 2017.

Baggio. H., Horn. A.H., 2011. Fonte, distribuição e características geoquímicas dos sedimentos de corrente do rio Formoso-MG. Geoambiente on-line 16. 63-65. Disponível: . Acesso: 15 fev. 2017.

Bidone, E.D., Castilhos, Z.C., Santos, T.J.S., Souza, T.M.C., Lacerda, L.D., 1997. Fish contamination and human exposure to mercury in Tartarugalzinho River, Amapa State, Northern Amazon, Brazil. A screening approach. Water, Air and Soil Pollution 95, 9-15.

Boaventura, G.R. Moreira, R.C.A., 2003. Referência geoquímica regional para interpretação das concentrações de elementos químicos nos sedimentos da bacia do lago Paranoá- DF. Química Nova 26, 812-820.

Botté, S.E., Hugo Freije, R.,Marcovecchio, J.E., 2007. Dissolved heavy metal (Cd, Bb, Cr, Ni) concentrations in surface water and porewarter from Bahia Blanca Estuary Tidal Flats. Bulletin of Environmental Contamination and Toxicology 79, 415-421.

Brekhovskikh, V.F., Volkova, Z.V., Katunin, D.N., Kazmiruk, V.D., Kazmiruk, T.N., Ostrovskaya, E.V., 2002. Heavy Metals in Bottom Sediment in the Upper and Lower Volga. Water Resources 29, n 5, 539-547.

Cabral, J.B.P., Wachholz, F., Becegato, V.A., Nascimento, E.S., 2013. Diagnóstico Hidrossedimentológico do Reservatório da UHE Caçu - GO. Geofocus 13, 25-37.

Cabral, J.B.P., Rocha, I.R., Martins, A.P., Assunção, H.F.; Becegato, V.A., 2011. Mapeamento da fragilidade ambiental da bacia hidrográfica do Rio Doce (GO), utilizando técnicas de geoprocessamento. GeoFocus 11, 51-69.

Capoane, V., Tiecher, T., Schaefer, G.L., Alvarez, J.W.R., Burrow, R.A., Santos, D.R., 2016. Avaliação da qualidade dos sedimentos de leito em uma bacia hidrográfica do noroeste do Rio Grande do Sul. Boletim Gaúcho de Geografia 42, n. 2, 1-20.

CONAMA.Conselho Nacional do meio Ambiente. Ministério do Meio Ambiente.2012. Resolução nº 454, de 01 de novembro de 2012.Disponível: . Acesso: 20 mar. 2017.

Chabukdhara, M., Nema, A.K., 2012. Assessment of heavy metal contamination in Hindon River sediments: A chemometric and geochemical approach. Chemosphere 87, 945-953.

Esteves, F.A., 1998. Fundamentos de Limnologia. 2 ed, Interciência/INEP, Rio de Janeiro.

Fávaro, D.I.T., Bostelmann, E., Damatto, S.R., Campagnoli, F., Mazzilli, B.P., 2008. Avaliação da qualidade de sedimentos do reservatório Billings, braço Rio Grande, em relação aos contaminantes inorgânicos. 1-20, Disponível:https://tietevivo.files.wordpress.com/2008/06/deborah-it-favaro.pdf. Acesso: 31 mai. 2017.

Förstner, U., Salomons, W., Stigliani, W.M., 1995. Biogedynamics of Pollutants in Soils and Sediments. 1 ed, Springer-Verlag, Berlin Heidelberg.

Gao, X., Li, P., 2012. Concentration and fractionation of trace metals in surface sediments of intertidal Bohai Bay, China. Marine Pollution Bulletin 64, 1529–1536.

Larson, K.A., Weincek, J.M., 1994. Mercury removal from aqueous streams utilizing micro emulsion liquid membranes. Environmental Progress 11, n. 2, 456-464.

Lima, A.M., Santos, F.F., 2012. Análise das Propriedades Físico-Químicas e de Metais potencialmente Tóxicos na Água do Rio Claro, Próximo à Cidade de Jataí – GO. Revista Ciências Exatas e Naturais 14, n. 2, 239-255.

Lopes, S.M.F., 2016. Influência do uso da terra na qualidade da água em bacias hidrográficas com usos distintos, em Jataí -GO e Canápolis - MG. Tese (Doutorado). Goiânia, Universidade Federal de Goiás, Instituto de Estudos Socioambientais (IESA), Programa de Pós-Graduação em Geografia. Goiânia.

Malavolta, E., 1994. Fertilizantes e seu impacto ambiental: Micronutrientes e metais pesados: mitos, mistificação e fatos. 1ed, Petroquímica, São Paulo.

Menezes, F.J.S., 2014. Teores de metais pesados na região do entorno do Lago de Sobradinho – BA. Dissertação (Mestrado). Juazeiro, Universidade Federal do Vale do São Francisco, Campus Juazeiro.

Mudgal, V., Madaan, N., Mudgal, A., Singh, R.B., Mishra, S., 2010. Effect of toxic metals on human health. The Open Nutraceuticals Journal 3, 94-99.

Owens, P.N., 2005. Conceptual models and budgets for sediment management at the River Basin Scale. Journal Soils & Sediments 5, n. 4, 201 - 212.

Ribeiro, E.V., Magalhães Junior, A.P., Horn, A.H., Trindade, W.M., 2012. Metais pesados e qualidade da água do Rio São Francisco no segmento entre Três Marias e Pirapora-MG: índice de contaminação. Geonomos 20. n. 1, 49-63.

Rocha, I.R., Cabral, J.B.P., Nogueira, P.F., Barcelos, A.A., 2015. Avaliação sazonal das águas do reservatório da usina hidrelétrica Caçu no Município de Caçu, Goiás. Revista do Departamento de Geografia – USP 29, 137-160.

Rosolen, V., Herpin, U., Coelho, N.M.M., Coelho, L.M., Brito, J.L.S., Silva, L.A., LIMA, S.C., 2009. Qualidade dos sedimentos no rio Uberabinha (Uberlândia, MG) e implicações ambientais. Revista Brasileira de Geociências 39, n. 1, 151-159.

Santos, A., Alonso, E., Callejón, M., Jiménez, J.C., 2002. Distribution of Zn, Cd, Pb and Cu metals in groundwater of the guadiamar river basin. Water, Air, and Soil Pollution 134, 275-286.

Tavares, T.M., Carvalho, F.M., 1992. Avaliação de exposição de populações humanas a metais pesados no ambiente: exemplos do Recôncavo Baiano. Química Nova 15, n. 2, 147-155.

Trindade, W.M., Horn, A.H., Ribeiro, E.V., 2012. Concentrações de metais pesados em sedimentos do rio São Francisco entre Três Marias e Pirapora-MG: Geoquímica e classificação de risco ambiental. Geonomos 20, n. 1, 64 - 75.

U.S. EPA, 1994. Microwave Assisted Acid Digestion of Sediment, Sludges, Soils and Oils – Method 3051 - SW846. Disponível: http://www.epa.gov/epaosver/hazwaste/test/3051.pdf. Acesso: 13 fev. 2017.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v11.3.p959-972

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

      

Revista Brasileira de Geografia Física - ISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License