Percepções sociolinguísticas de estudantes universitários em relação ao uso do pronome tu

Elyne Giselle de Santana Lima Aguiar Vitório

Resumo


Com o intuito de analisarmos a relação entre avaliação linguística e o uso do pronome tu, mensuramos o que pensam estudantes universitários sobre o seu uso. Para tanto, recorremos à Teoria da Variação Linguística (LABOV, 2008) e adotamos uma abordagem direta através da aplicação de um teste de atitude sociolinguística. A percepção dos estudantes sinaliza que não há uma avaliação negativa quanto ao uso do tu, mas uma associação entre a sua produção e uma maior proximidade/intimidade entre os interlocutores, revelando que tué usado na comunidade, sendo associado à variação diatópica e à relação entre os interlocutores.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, A.; MENDONÇA, J. Atitudes linguísticas de universitários em relação às formas pronominais a gente e tu. Revista Tabuleiro de Letras. Vol. 12, n. 3, 2018, p. 128-144.

BECHARA, E. Moderna gramática portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2008.

CAMPBELL-KIBLER, K. The nature of sociolinguistic perception. Language Variation and Change, 21, p. 135-156, 2009.

COUTO, L.; LOPES, C. (Org.). As formas de tratamento em português e em espanhol: variação, mudança e funções conversacionais. Niterói: Editora da UFF, 2011,

CUNHA, C.; CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: 2008.

FERNÁNDEZ, S.; DÍAZ, S. Investigación cuantitativa y cualitativa. 2002. Disponível em: http://www.fisterra.com/mbe/investiga/cuanti_cuali/cuanti_cuali2.pdf. Acesso em 18 jun. 2017.

Garrett, P.; Coupland, N.; Williams. A. Investigating language attitudes: social meanings of dialect, ethnicity and performance. UNIVERSITY OF WALES PRESS CARDIFF
, 2003.

LABOV, W. Padrões sociolinguísticos. São Paulo: Parábola Editorial, 2008[1972].

LOPES, C. R. S. O quadro dos pronomes pessoais: descompasso entre pesquisa e ensino. Rio de Janeiro: Matraga, v. 19, n. 30, p. 116-141, jan./jun. 2012.

LOPES, C.; MARCOTULIO, L.; OLIVEIRA, L. A atuação dos papeis sociais na mudança no sistema de tratamento no português brasileiro: análise de cartas pessoais (1870-1979). Estudos de linguística galega. Volume especial I, 2018, p. 29-44.

MARTINS, M. et al. Para um panorama sócio-diacrônico das formas de tratamento na função de sujeito na região Nordeste. LaborHistórico. Rio de Janeiro, 1(1), 2015, p. 26-48.

SCHERRE, M. et al. Variação dos pronomes “tu” e “você”. In: MARTINS, M. A.; ABRAÇADO, J. (Orgs.). Mapeamento sociolinguístico do português brasileiro. São Paulo: Contexto, 2015, p. 133-172.

SILVA, S. A variação pronominal de segunda pessoa do singular em Coité do Nóia /AL. 2019. Dissertação (Mestrado em Linguística e Literatura) - Universidade Federal de Alagoas. 2019.

SILVA, S.; VITÓRIO, E. A variação você e cê no sertão alagoano. Revista Leitura. V. 2, n. 59 – Maceió – Jul./Dez, 2017, p. 122-142.

VITÓRIO, E. A variação tu e você em Maceió, Alagoas. Todas as Letras, São Paulo, v. 20, n. 2, p. 85-99, maio/ago. 2018

______. A língua usada no sertão alagoano: constituição da amostra. Trabalho apresentado no III Estudos em Linguagem do Sertão. Delmiro Gouveia, jun. 2017.

WEINREICH, U.; LABOV, W.; HERZOG, M. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. São Paulo: Parábola Editorial, 2006[1978].






Revista Investigações - Linguística e Teoria Literária. Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco.

ISSN Edição Digital 2175-294X - ISSN Edições Impressas 0104-1320

www.ufpe.br/pgletras - www.pgletras.com.br 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.