SENTIDOS SOBRE GÊNERO E SORORIDADE A PARTIR DE NARRATIVAS DE MULHERES ‘MULAS’ DO TRÁFICO PRESAS EM UMA COLÔNIA PENAL DE PERNAMBUCO

Fernando da Silva Cardoso, Luísa Vanessa Carneiro da Costa, Vanessa Alexsandra de Melo Pedroso

Resumo


A presente pesquisa tem como objetivo compreender como marcadores de gênero são operados no cotidiano de mulheres ‘mulas’ do tráfico, a partir de uma investigação realizada na Colônia Penal Feminina de Buíque, em Pernambuco. Trata-se de um estudo de caráter qualitativo, instrumentalizado a partir de entrevistas semiestruturadas. Os aspectos presentes nas narrativas das participantes da pesquisa demarcam as questões de gênero enquanto lentes por elas utilizadas na leitura de suas realidades individuais e coletivas. Marcadores de classe se sobressaem no modo como as entrevistadas enxergam-se entre si e nas relações de sororidade estabelecidas. Fatores ligados à categoria gênero são determinantes no modo pelo qual o sistema penal trata mulheres presas na Colônia estudada. Relações de sororidade, empoderamento mútuo e resiliência, protagonizadas pelas participantes da pesquisa, despontam enquanto notas à superação das opressões no tratamento penal direcionado a mulheres ‘mulas’ do tráfico.


Palavras-chave


Drogas; mulheres; gênero; Pernambuco.

Texto completo:

PDF

Referências


BOITEUX, Luciana. Drogas e Cárcere: repressão às drogas, aumento da população penitenciária brasileira e alternativas. In: SHECAIRA, Sérgio Salomão (Org.). Drogas: uma nova perspectiva. São Paulo: IBCCrim, 2014.

BRASIL. Departamento Penitenciário Nacional. Levantamento Nacional de informações penitenciárias INFOPEN mulheres: junho de 2014. Ministério da Justiça, Brasília- DF, 2014. 42 p.

CARDOSO, Fernando da Silva (org.). Encarceramento e guerra às drogas: leituras críticas sobre o estado penal contemporâneo. 1. ed. v. 1. Rio de Janeiro: Gramma, 2019.

CARNEIRO, Henrique. As necessidades humanas e o proibicionismo das drogas no século XX. Revista Outubro, São Paulo, v. 6, p.115-128, 2002. Disponível em: http://outubrorevista.com.br/as-necessidades-humanas-e-o-proibicionismo-das-drogas-no-seculo-xx/. Acesso em: 17 nov. 2019.

CARVALHO, Salo de. A política criminal de drogas no Brasil: estudo criminológico e dogmático da Lei 11.343/06. São Paulo: Saraiva, 2014.

CHERNICHARO, Luciana Peluzio. Sobre mulheres e prisões: seletividade de gênero e crime de tráfico de drogas no Brasil. 2014. 160 f. Dissertação (Mestrado em Direito), Universidade Federal do Rio de Janeiro, Programa de Pós-graduação em Direito da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2014.

COSTA, Gustavo Gomes da; CARDOSO, Fernando da Silva; Cavalcanti, Gabriela Guimarães. Violações de Direitos Humanos no Brasil: notas a partir do 5º Relatório Nacional de Direitos Humanos. Prisma Jurídico, v. 14, n. 2, p. 195-127, 2016. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/index.php?journal=prisma&page=article&op=view&path%5B%5D=4935&path%5B%5D=3092. Acesso em: 15 nov. 2019. DOI: https://doi.org/10.5585/prismaj.v14n2.4935.

COSTA, Luísa Vanessa Carneiro. Amor Bandido? Questões sobre a condição de mulheres “mulas” do tráfico sob uma perspectiva de gênero. 2016. 113 f. Monografia (Bacharelado em Direito), Centro Universitário do Vale do Ipojuca, 2016.

COSTA, Luísa Vanessa Carneiro; CARDOSO, Fernando da Silva. ‘Só fui buscar a droga’: intersecções entre gênero e tráfico de drogas - sobre a posição social de mulheres mulas. Anais... II Congresso Pernambucano de Ciências Jurídicas - Universidade de Pernambuco, vol. 2, ISSN 2526-5938, 2017, Arcoverde, 2017. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/13F_CQL_Nl95VbW-_0bAxy_WS9eJ9NI-7/view. Acesso em: 14 nov. 2019.

COSTA, Luísa Vanessa Carneiro. Tráfico de drogas e questões de gênero: relendo a lei 11.343/2006. In: CARDOSO, Fernando da Silva. Direitos humanos: reflexões a partir da arte, gênero(s) e movimentos sociais. 1. ed. v. 1. Maringá: Viseu, 2018.

COSTA, Suely Gomes. Movimentos feministas, feminismos. Rev. Estud. Fem., Florianópolis, v. 12, n. spe, p. 23-36, dez., 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2004000300003&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 16 nov. 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2004000300003.

CRENSHAW, Kimberlé. Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 10, n. 1, p. 171, jan. 2002. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/S0104-026X2002000100011/8774. Acesso em: 16 nov. 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2002000100011.

FONSECA, Ingradi Iramaia Alves; CARDOSO, Fernando da Silva. Ciberativismo, empoderamento feminino e novas dinâmicas de enfrentamento à violência de gênero contra à mulher. Redes: R. Eletr. Dir. Soc., Canoas, v. 6, n. 1, mai., p. 133-156, 2018. Disponível em: https://revistas.unilasalle.edu.br/index.php/redes/article/view/4256/pdf. Acesso em: 15 nov. 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.18316/redes.v6i1.4256.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. 37. ed. Petrópolis RJ: vozes, 2009.

GOMES, Luiz Flávio. Lei de drogas comentada artigo por artigo: lei 11.343/2006, de 23.08.2006. 2. ed. rev., atual e ampl., São Paulo: Revista dos Tribunais, 2007.

GONZAGA, Maria Simone; CARDOSO, Fernando da Silva. Maternidade, cárcere e vivência de direitos reprodutivos na Colônia Penal Feminina de Buíque/PE. Revista de Estudos Empíricos em Direito / Brazilian Journal of Empirical Legal Studies. v. 5, n. 1, mar., 2018, p. 79-95. Disponível em: https://reedrevista.org/reed/article/view/304. Acesso em: 14 nov. 2019. DOI: https://doi.org/10.19092/reed.v5i1.304.

JAPIASSU, Carlos Eduardo Adriano. Tráfico de drogas e Constituição: um estudo jurídico-social do tipo do art. 33 da Lei de Drogas diante dos princípios constitucionais-penais. Rio de Janeiro, 2009.

MIGUEL, Luis Felipe; BIROLI, Flávia. Feminismo e política: uma introdução. São Paulo: Boitempo, 2014.

RAMOS, Luciana de Souza. Por amor ou pela dor? Um olhar feminista sobre o encarceramento de mulheres por tráfico de drogas. 2012. 126 f. Dissertação (Mestrado em Direito), Programa de Pós-graduação em Direito, Faculdade de Direito da Universidade de Brasília, 2014.

SAFFIOTI, Heleieth Iara Bongiovani. Gênero, patriarcado, violência. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2004.

SHECARIA, Sérgio Salomão (Org.). Drogas: uma nova perspectiva. São Paulo: IBCCrim, 2014.

SCOTT, Joan Wallach. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade. Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 71-99, jul./dez., 1995. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/download/71721/40667. Acesso em: 14 nov. 2019.

WOLA – Advocacy fo Human Rigths inthe American. Mulheres, políticas de drogas e encarceramento: um guia para a reforma em políticas na América Latina e no Caribe. Costa Rica: WOLA; Organização dos Estado Americanos, 2016.




DOI: https://doi.org/10.32359/debin2019.v2.n8.p39-61



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.