Identifying the concept of literacies underlying the pedagogic activities developed in a continuing English Teacher Education Program

Karina dos Reis Costantin

Resumo


The objective of this research is to analyse to what extent the concept of literacies subsidizes the pedagogical activities of a didactic unit produced within a continuing teacher education program to English Language teachers from the modality of Education for Youth and Adults (EJA). By means of a collaborative research (MAGALHÃES, 2002), it was sought to enable the critical and joint reflection among two teachers, an English undergraduate student and a PhD researcher of PPGL/UFSM, about the concept of literacies. Afterwards, the production of a didactic unit based on these discussions which is the corpus of this investigation. To identify the representations of literacies underneath these activities, we take into account the perspectives of literacy proposed by Rojo (2004), Motta-Roth (2008) and Freire (2001). Therefore, literacy as: a) decoding; b) cognitive process; and c) critical reading. We identified a greater recurrence of activities that explore literacy as a cognitive process (79,32%), followed by activities that focus on critical reading (20,68%). The rhetorical organization presents movements (from cognitive process to critical reading), which seems to represent that, first, the students have to comprehend the text and then position themselves about it. 


Palavras-chave


Letramentos; Programa de formação continuada de professores; Educação para Jovens e Adultos (EJA).

Referências


ARROYO, M. G. Educação de jovens-adultos: Im capo de direitos e responsabilidade pública. In: SOARES, L.; GIOVANETTI, M. A. & GOMES, N. L. (Orgs.). Diálogos na educação de jovens e adultos.c4 ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011, p. 19-50.

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. LDB - Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em

abr. 2018.

_____. Parecer CNE/CEB nº 11, de 9 de junho de 2000. Diretrizes Curriculares

Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Disponível em: http://confinteabrasilmais6.mec.gov.br/images/documentos/parecer_CNE_CEB_11_2

pdf. Acesso em 13abr. 2018

_____. Parecer nº 12, de 6 de novembro de 1997. Esclarece dúvidas sobre a Lei

n° 9.394/96 (Em complemento ao Parecer CEB nº 5/97). Disponível em:

http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/1997/pceb012_97.pdf.Acesso em 13 abr.

_____. Proposta Curricular para a educação de jovens e adultos: segundo

segmento do ensino fundamental: 5a a 8a série: introdução. Ministério da Educação.

Secretaria de Educação Fundamental, v. 1, 2002. Disponível em:

http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/eja_livro_01.pdf. Acesso em 13 abr.

BRUM, M. Formação continuada de professores de língua inglesa: em busca de uma prática pedagógica multiletrada para a EJA. 2017, 146f. texto de qualificação (Doutorado em Letras). Universidade Federal de Santa Maria: Santa Maria. 2017.

_____. Reflections on a collaborative process developed between an in and

a pre-service teacher. 2012. Trabalho final de graduação (Departamento de Letras

Estrangeiras Modernas/Curso de Letras) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2012.

BARCELOS, V. A escola da EJA. In: BARCELOS, V. Formação de professores para educação de jovens e adultos. 3 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009, p. 43-52.

BUNZEN, C. Os significados do letramento escolar como uma prática sociocultural. In: VÓLVIO et al. (Orgs.). Letramentos. Campinas, SP: Mercado de Letras. p. 99-120, 2010.

CAMERON, D., FRASER, E., HARVEY, P., RAMPTON, B and RICHARDSON, K.. Researching Language: Issue of Power and Method. London: Routledge, 1992.

COPE, B.; KALANTZIS, M. Literacies. Cambridge University Press, Cambridge UK, 2012.

DAYRELL, J. T. A juventude e a Educação de Jovens e Adultos: reflexões iniciais – Novos sujeitos. In: SOARES, L. (Org.). Diálogos na educação de jovens e adultos. São Paulo: Autêntica, 2005.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 31. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

KLEIMAN, A. B. Ação e mudança na sala de aula: Uma pesquisa sobre letramento e interação. In: ROJO, R. (Org.). Alfabetização e letramento: perspectivas linguísticas. Campinas, SP: Mercado de Letras. p. 121-172. 1998.

MAGALHÃES, M. C. C. (Org.). O professor de línguas como pesquisador de sua ação: A pesquisa colaborativa. In: GIMENEZ, T. (Org.). Trajetórias na formação de professores de línguas. Londrina: Editora UEL. p. 39 -58, 2002.

_____. Vygotsky e a pesquisa de intervenção no contexto escolar: A pesquisa crítica de colaboração – PCCOL. IN: LIBERALI et al. (Orgs.) A teoria da atividade sócio-cultural e a escola: Recriando realidades sociais. Campinas, SP: Pontes, p.13-41. 2012.

MOTTA-ROTH, D. Para ligar a teoria à prática: roteiro de perguntas para orientar a

leitura/análise crítica de gênero. In: MOTTA-ROTH, D., CABAÑAS, T.; HENDGES,

G.R. (Org). Análise de textos e de discursos: relações entre teorias e práticas. Santa

Maria: PPGL, p. 243-272, 2008.

MULIK, K. B. O ensino da língua inglesa na educação de jovens e adultos. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO – EDUCERE, 10, 2011, Curitiba. Anais Curitiba: X Congresso Nacional De Educação – Educere, p. 5192-5203, 2011.

NININ, M. O. G. Pesquisa e formação na perspectiva crítico-colaborativa. In: MAGALHÃES, M. C. C. & FIDALGO, S. S. (Orgs.). Questões de método e linguagem na formação docente. Campinas, SP: Mercado de Letras, p.95-118, 2011.

ROJO, R. Letramento e capacidades de leitura para a cidadania. São Paulo: SEE:CENP, p. 1-8, 2004.

_____. Pedagogia dos Multiletramentos: Diversidade Cultural e de linguagens na escola. In: ROJO, R. & MOURA, E. (Orgs.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, p. 11-32. 2012.

SILVA, E. A. Representações de Letramento no Contexto Escolar: A

construção de um conceito socialmente situado em um programa de

formação de professores. Santa Maria: UFSM, 2014. Dissertação (Mestrado

em Estudos Linguísticos)

SOARES, M. Letramento um tema em três gêneros. 3. Ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

TICKS, L. K.; SILVA, E. A.; BRUM, M. H. A pesquisa colaborativa socialmente situada no contexto escolar: dialógicos possíveis. Linguagemem (Dis)curso. Tubarão: SC, v. 13, n. 1, p. 117-156, 2013.

_____. Multiletramentos, Interdisciplinaridade e formação colaborativa de professores de linguagem na escola. Projeto de Pesquisa – Registro GAP/CAL n. 039819, 2015

THE NEW LONDON GROUP. A pedagogy of multiliteracies: Designing social futures. Cazden, Courtney; Cope, Bill; Fairclough, Norman; Gee, Jim; et al. Harvard Educational Review, 66, n. 1, p. 60-92, 1996.

TRIVISIOL, V. S. The concept of literacy in pedagogical activities produced within a collaborative continuing education program. Cadernos do IL. Porto Alegre, n.º 54, outubro de 2017a. p. 142-162. Disponível em: . Acesso em: 04 abr. 2018.

_____. O conceito de (multi)letramentos subjacente às atividades pedagógicas produzidas para uma unidade didática em um programa de formação continuada na escola pública. 2017. 134f. Dissertação (Mestrado em Letras). Universidade Federal de Santa Maria: Santa Maria, 2017b.

VIEIRA-ABRAHÃO, M. H. Metodologia na investigação das crenças. In: BARCELLOS, A. M. F. & VIEIRA-ABRAHÃO, M. H. Crenças e ensino de línguas: Foco no professor, no aluno e na formação de professores. Campinas, SP: Pontes, p. 219-231, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Autor, concedendo à revista o direito à primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:1984-7408

 

Licença Creative Commons
Esta revista possui trabalhos licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.