Vulnerabilidade Ambiental no Município de São Miguel do Tapuio, Piauí: Bases Para o Ordenamento Territorial (Environmental vulnerability in the municipality of São Miguel do Tapuio, Piauí: Bases for territorial planning)

Janaira Marques Leal, Cláudia Maria Sabóia de Aquino, Renê Pedro de Aquino, Gustavo Souza Valladares

Resumo


Nos últimos anos, a preocupação com a preservação dos recursos naturais tem aumentado significativamente. Nesta perspectiva, o presente trabalho visa avaliar a vulnerabilidade ambiental do município de São Miguel do Tapuio, Piauí. Para a aplicação da metodologia de Vulnerabilidade Ambiental de Crepani et al. (2001), utilizou-se a soma dos parâmetros: índice de vegetação por diferença normalizada, geologia, geologia, geomorfologia, pedologia e clima. Foi utilizado o sistema de informação geográfica Arcgis, versão 10.2. Os resultados apontam que o município apresentou 0,01% na classe de Baixa vulnerabilidade, 26,4% na classe Moderada vulnerabilidade, 63,9% na classe Moderadamente alta vulnerabilidade e 9,5% na classe Alta vulnerabilidade. Os dados alcançados pela presente pesquisa permitem aferir que o município estudado apresenta condições ambientais que necessitam de medidas de ordenamento territorial posto que 73,4% da área apresentou vulnerabilidade Moderadamente alta a alta considerando os fatores físicos utilizados para a sua análise.

 

 

A B S T R A C T

In recent years, the concern with the preservation of natural resources has increased significantly. In this perspective, the present work aims to evaluate the environmental vulnerability of the municipality of São Miguel do Tapuio, Piauí. For the application of the environmental vulnerability methodology of Crepani et al. (2001), we used the sum of the parameters: Vegetation index by normalized difference, geology, geology, geomorphology, pedology and climate. These parameters were created using a geographic information system that used Arcgis, version 10.2. The results indicate that the municipality presented 0.01% in the class of low vulnerability, 26.4% in the class moderate vulnerability, 63.9% in the class moderately high vulnerability and 9.5% in the class high vulnerability. The data obtained by this research allow us to assess that the studied city has environmental conditions that require territorial planning measures that provide subsidies for the protection of their areas, since they were identified Vulnerable and less vulnerable areas according to the physical factors used for their analysis.

Keywords: Vulnerabilidade ambiental; Ordenamento territorial; Mapeamento.

 


Palavras-chave


vulnerabilidade ambiental; mapeamento;

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, R. B. de. Projeto cadastro de fontes de abastecimento por água subterrânea, estado do Piauí: diagnóstico do município de São Miguel do Tapuio/ Organização do texto [por] Robério Bôto de Aguiar [e] José Roberto de Carvalho Gomes - Fortaleza: CPRM - Serviço Geológico do Brasil, 2004.

BURSZTYN, M. A difícil sustentabilidade: política energética e conflitos ambientais. Editora Garamond, 1.ed, p. 107-111, 2001.

CÂMARA, G.; DAVIS, C. Introdução. In: CÂMARA, G.; DAVIS, C.; MONTEIRO,

a.M.V. (Org.). Introdução à ciência da geoinformação. São José dosCampos - SP. INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. p. 1-5. 2001.

CORRÊA, R. L. O espaço Urbano. São Paulo: Ática, 4. ed. 2003.

CPRM. Serviço Geológico do Brasil. Mapa Geodiversidade do Piauí. Brasília: CPRM, 2004. Disponível em: http://rigeo.cprm.gov.br/jspui/handle/doc/14708 Acesso em 23 Ago 2018.

CREPANI. E., MEDEIROS, J. S. de., HERNANDEZ FILHO, P. FLORENZANO, T. G.,DUARTE, V., BARBOSA, C.C.F. Sensoriamento remoto e geoprocessamento aplicados ao zoneamento ecológico-econômico e ao ordenamento territorial. São José dos Campos: INPE, 2001. 124p. Edson el al

LIMA, F. J.; CESTARO, L. A.; ARAÚJO, P. C. Sistemas geoambientais do município do CRATO/CE. Mercator, v. 9, n. 19, 2010.

LOPES, J. R. B. L. O Processo de Urbanização, 2008. Disponível em Acesso em 08 Dez. 2018.

PICKETT, S. T. A.; CADENASSO, M. L.; GROVE, J. M.; NILON, C. H.; POUYAT, R. V.; ZIPPERER, W. C.; COSTANZA, R. Urban ecological systems: linking terrestrial ecological, physical and socioeconomic components of metropolitan areas. Annual Review of Ecology and Systematics, v. 32, p. 127-157, 2001.

PONS, N. A. D., PEJON, O. J. 2008. Aplicação do SIG em estudos de degradação ambiental: o caso de São Carlos (SP). Revista Brasileira de Geociências, 38(2): 295-302.

RIBEIRO, F. L.; CAMPOS, S.; PIROLI, E. L; SANTOS, T. G.; CARDOSO, L. G. Uso da terra do Alto rio pardo, obtido a partir da análise visual IN: Anais... I Ciclo de Atualização Florestal do Conesul Santa Maria: UFSM,. v. único, p. 75 – 81, 1999.

RITTERS, K. H.; O’NEIL, R. V.; HUNSAKER, C. T.; WICKHAM, J. D.; YANKEE, D. H. TIMMINS, S. P. A factor analysis of landscape pattern and structure metrics. Landscape Ecology, v.10, n.1, p. 23-39, 1995.

ROSS, J. L.S.Ecogeografia do Brasil: Subsídios ao PlanejamentoAmbiental. São Paulo: Oficina de Textos, 2006.

SANTOS, F. de A. dos. Mapeamento das unidades geoambientais e estudo do risco de degradação/desertificação nos municípios de Castelo do Piauí e Juazeiro do Piauí.2015. 187 f. Dissertação (Mestardo em Geografia). Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2015.




DOI: https://doi.org/10.26848/rbgf.v12.2.p608-621

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Revista Brasileira de Geografia Física - eISSN: 1984-2295

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License