EDUCAÇÃO DO CAMPO E PESQUISA: CONTRIBUIÇÕES A PRÁTICA DOCENTE MEDIADORA NA EMANCIPAÇÃO DOS SUJEITOS CAMPESINOS

Maria Joselma Nascimento Franco, Mônica Batista da Silva

Resumo


Neste artigo tratamos das relações entre Educação do campo, pesquisa e prática docente no contexto campesino. Temos por objetivo analisar que relações os professores do território campesino, fazem entre a Educação do Campo e a pesquisa, enquanto alimentadoras de sua prática docente, rumo à educação de qualidade social, mobilizadora da emancipação dos sujeitos. Nessa direção, tomamos como referências para tratar da Educação do Campo Caldart (2002, 2012); Arroyo (2004), Hage (2011); para discutir a prática docente Melo (2014), Franco (2012), Arroyo (2004), Molina e Antunes-Rocha (2014); e para tratar sobre pesquisa Pesce e André (2012) e Abreu e Almeida (2008). Do ponto de vista metodológico partimos de uma abordagem qualitativa (MINAYO, 2001). O procedimento metodológico adotado para produção dos dados foi o questionário. Os participantes foram cinco licenciandos-professores do curso de Pedagogia da UFPE-CAA que atuam na Educação do Campo. Os achados da pesquisa motram, que na Educação do Campo o ensino e a pesquisa são para os participantes elementos que se articulam. Destacaram que as especificidades da Educação do Campo podem ser compreendidas a partir da pesquisa, de modo a conseguir desenvolver uma prática docente pautada no contexto campesino, atuando de forma a valorizar os sujeitos e a diversidade existente neste, bem como uma prática docente que toma por base a emancipação dos sujeitos. Consideramos assim, que a Educação do Campo articulada pela pesquisa, dispõe de possibilidades para com o desenvolvimento de uma prática docente contextualizada e significativa na perpsctiva da emancipação dos sujeitos campesinos.


Palavras-chave


Educação do Campo; Pesquisa; Prática Docente; Emancipação.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Roberta Melo de Andrade; ALMEIDA, Danilo Di Manno de. Refletindo sobre a pesquisa e sua importância na formação e na prática do professor do ensino fundamental. Revista Entreideias: Educação, Cultura e Sociedade, n. 14, p. 73-85, jul./dez. 2008.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso. Etnografia da prática escolar. 18 edição – Campinas, SP: Papirus, 2012.

______. Ensinar a Pesquisar: como e para quê? In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro (org.). Lições de Didática. Campinas, SP: Papirus, 2006. p. 123-134.

______. Formar o professor pesquisador para um novo desenvolvimento profissional. In:_(org.) Práticas inovadoras na formação de professores. Campinas, SP: Papirus, 2016.

______. Pesquisa na formação e prática docente. In:_(org.) O papel da pesquisa na formação e prática dos professores. Campinas, SP: Papirus, 2001. p. 55-70.

ANFOPE. Documento Final. VIII Encontro Nacional. Belo Horizonte, 1996. Disponível em: http://lite.fae.unicamp.br/anfope. Acesso em: 27, de março de 2018.

ARROYO, Miguel Gonzalez. A educação básica e o moviment social do campo. In: Por uma educação do campo. Miguel Gonzalez Arroyo. Roseli Salete Caldart, Mônica Castagna Molina (organizadores). Petrópolis, RJ. Ed. Vozes, 2004.

CALDART, R. S. Por Uma Educação do Campo: traços de uma identidade em construção. In: KOLLING. E. J., CERIOLI. P. R., CALDART. R. S. Educação do Campo: identidade e políticas públicas – Coleção Por Uma Educação do Campo, n.º 4. Brasília: Articulação Nacional Por Uma Educação do Campo, 2002.

______. Dicionário da Educação do Campo. Org. Roseli Salete Caldart, Isabel Brasil Pereira, Paulo Alentejano e Graudêncio Frigotto. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012.

______. Educação do Campo: Notas para uma análise de percurso. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v. 7 n. 1, p. 35-64,mar./jun.2009.

______. A Escola do Campo em Movimento.Currículo sem Fronteiras, v.3, n.1, pp.60-81, Jan/Jun 2003.

______. Pedagogia do Movimento Sem Terra. 3ed. São Paulo: Expressão Popular, 2004.

FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro. Pedagogia e prática docente. 1 edição. São Paulo: Cortez, 2012.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa / Paulo Freire. – 44 edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

GARCIA, Carlos M. O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente, vol 02, número 02, jan/jul. 2010.

HAGE, Salomão M. Educação do campo, legislação e implicações na gestão e nas condições de trabalho de professores das escolas multisseriadas. Anais do 25º Simpósio Brasileiro de Política e Administração da Educação – Políticas Públicas e Gestão da Educação. São Paulo – SP. 2011. Disponível em: http://www.anpae.org.br/simposio2011 /trabalhosCompletos01.htm. Acesso em: 20 de março de 2019.

LUDKE, Menga. A pesquisa do professor da educação básica em questão. Revista Brasileira de Educacao v. 14 n. 42 set./dez. 2009.

MELO, Maria Julia Carvalho de. Os sentidos partilhados sobre estágio supervisionado e as contribuições para a prática docente do professor com experiência docente. / Maria Julia Carvalho de Melo. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Pernambuco, CAA, Programa de Pós-graduação em Educação Contemporânea - Caruaru, 2014.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 18 ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

MORAES, Roque. Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, v. 22, n. 37, p. 7-32, 1999.

MOLINA, M. C.; ANTUNES-ROCHA, M. I. Educação do campo: história, práticas e desafios no âmbito das políticas de formação de educadores – reflexões sobre o pronera e o procampo. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v.22, n.2, p. 22 0 - 2 53 , jul./dez.2014. Disponível em: http://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/index. Acesso em: 20 de março de 2019.

MUNARIM, A.; BELTRAME, S.; CONTE, S. F.; PEIXER, Z. I. (Orgs.). Educação do campo: reflexões e perspectivas. Florianópolis: Insular, 2010.

PESCE, Marly Krüger de. ANDRÉ, Marli Elisa Dalmazo Afonso de. Formação do professor pesquisador na perspectiva do professor formador. In: Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente. Form. Doc., Belo Horizonte, v. 04, n. 07, p. 39-50, jul./dez. 2012. Disponível em: http://formacaodocente.autenticaeditora.com.br. Acesso em: 02 de julho de 2018.

PIMENTA, Selma Garrido e LIMA, Maria Socorro Lucena Lima. Estágio e Docência. São Paulo: Editora Cortez, 2004.

VEIGA, Ilma Passos Alenastro. Docência como atividade profissional. In: VEIGA, Ilma Passos Alenastro. ÁVILA, Cristina Maria d. (org.) Profissão docente: Novos sentidos, novas perspectivas. (coleção magistério: formação e trabalho pedagógico) Campinas, SP: Papirus, 2008. p. 13-21.




DOI: https://doi.org/10.32359/debin2019.v2.n5.p178-200



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.