PAULO FREIRE E A EDUCAÇÃO HISTÓRICA: DESAFIOS E POSSIBILIDADES PARA A ATUAÇÃO DOCENTE NO SISTEMA MODULAR DE ENSINO DA REDE PÚBLICA ESTADUAL PARAENSE

Moisés Pereira Silva, Jôyara Maria Silva de Oliveira

Resumo


RESUMO

A docência supõe reflexão qualificada sobre o contexto em que se realiza e sua própria natureza, o que implica a pesquisa como especificidade desse métier. E se o propósito da pesquisa é indicar respostas aos problemas do presente, essa comunicação socializa os resultados de experiência de pesquisa-ação, realizadas no âmbito da sala de aula, cuja motivação foi aventar possibilidades de significar a ação educativa a partir do colorido da história, das alegrias e das dores dos sujeitos envolvidos nesse processo


Palavras-chave


Paulo Freire;Educação Histórica; Pesquisa.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

DEMO, Pedro: Pobreza Política. São Paulo: Cortez; Autores associados,1991.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 23ª ed. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1989. Col. polêmicas do nosso tempo, 4.

______________. Pedagogia do oprimido. 17ª. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

______________.Professora sim, tia não:cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olho D’agua, 1997.

__________. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

FURMANN, Ivan. Cidadania e educação histórica: perspectivas de alunos e professores do município de Araucária-PR. Curitiba: UFPR, 2006. Dissertação de Mestrado.

HELLER, Agnes. Uma teoria da História. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1993.

MARTINS, Estevão de Rezende; SCHMIDT, Maria Auxiliadora (Orgs.). Jörn Rüsen e o ensino de história. Curitiba: Ed. UFPR, 2011.

OLIVEIRA, Thiago Augusto Divardim de e SANTOS, Maria Auxiliadora Moreira dos.A intervenção do professor e a educação histórica na perspectiva da práxis:Um estudo realizado no IFPR campus Curitiba. Revista do Lhiste, Porto Alegre, num.4, vol.3, jan/jun. 2016.

POLLAK, Michael. Memória e identidade social. AUGRAS, Monique (Trad.). Rio de Janeiro: Estudos avançados, vol. 05, n 10, 1992.

PORTELLI, Alessandro. Tentando aprender um pouquinho: algumas reflexões sobre a ética na história oral. In: ética e história oral. Projeto de história. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados e do Departamento de História da PUC-SP. São Paulo: vol. 15, 1997.

____________________. Ensaios de história oral. São Paulo: Letra e Voz, 2010.

RÜSEN, Jörn. Didática da História: passado, presente e perspectivas a partir do caso alemão. Tradução de Marcos Roberto Kisnick. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 1, n. 2, p. 7-16, jul.-dez. 2006.

______. Teoria da história: uma teoria da história como ciência. Tradução de Estevão C. de Rezende Martins. Curitiba: UFPR, 2015.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora; GARCIA, Tânia Maria F. Braga. A formação da consciência histórica de alunos e professores e o cotidiano em aulas de história. Cadernos Cedes, Campinas, v. 25, n. 67, p. 297-308, set./dez. 2005.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora e URBAN, Ana Claudia. Aprendizagem e formação da consciência histórica: possibilidades de pesquisa em Educação Histórica. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 60, p. 17-42, abr./jun. 2016.

SILVA, Moisés Pereira. O trabalho escravo contemporâneo ea atuação da CPT no campo (1970 - 1995).2016. Tese (Doutorado) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016.

______. Padre Josimo Moraes Tavares e a atuação da Comissão Pastoral da Terra (CPT) nos conflitos agrários do Araguaia-Tocantins(1970-1986). 2011. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2011.

SIMON, Cristiano Biazzo. Paulo Freire: história, historicidade, ensino e cidadania. Territorial, Goiânia, Vol. 2, n 2. Jan.-Jun. de 2012.




DOI: https://doi.org/10.32359/debin2019.v2.n4.p34-47



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.