OPEN GOVERNMENT PARTNERSHIP: LABORATÓRIO TEÓRICO COM A ANTROPOLOGIA DA TECNOLOGIA E A TEORIA ATOR-REDE

Matheus Henrique Souza Santos, Milena Pavan Serafim

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar, no campo teórico, a elaboração do conceito de ator dentro dos estudos de Science, Technology and Society (STS) para entendimento da Open Government Partnership (OGP). A Parceria para Governo Aberto (OGP) é uma iniciativa política global fundada por sete países e que, atualmente, já consta com a participação de mais de 100 nações, sendo seu objetivo ressignificar as administrações públicas pelo fortalecimento da participação social, do combate à corrupção, com atuação mais eficiente e efetiva dos serviços e políticas públicas, ao passo que implementa novas tecnologias de informação e comunicação. Para tanto, esta reflexão teórica, busca responder à duas reflexões: (i) reconhecer e estudar a OGP como o ator e a (ii) importância da rede de atores para sua implementação nos países participantes. Para tanto, se opta pela abordagem dos estudos de STS no âmbito da antropologia da tecnologia e, em seguida, compreendendo o método científico Ator-Rede ou Semiótica Material. Nessa área de conhecimento, com seus conceitos e abordagens, é possível optarmos por uma análise descritiva da implementação da Open Government Partnership nas nações escolhidas (Brasil e México) entendendo que a própria OGP é ator principal que incide sobre a (s) rede (s) de outros atores, ao passo que estes também têm certa liberdade para adequarem segundo as necessidades, peculiaridades, objetivos e conjunturas que estão submetidos. Por essa razão, compreendemos ser este um caminho promissor de sequência da pesquisa de doutorado, somado a outros instrumentos e conceitos em formulação.


Palavras-chave


Open Government Partnership; Antropologia da Tecnologia; Ator-Rede.

Texto completo:

XML PDF

Referências


BRASIL. Manual Parceria para Governo Aberto, 2014. Acesso em 28 de março de 2018. Disponível em: http://www.governoaberto.cgu.gov.br/central-de-onteudo/documentos/arquivos/manual- dialogo-presencial-ogp.pdf/.

CALDERÓN, César; LORENZO, Sebastián. Open Government: Gobierno Abierto. Editora: Algón Editores, Colección Algón Nº 5, abril, 2010.

CALLON, M.; LAW, J. After the Individual in Society: Lessons on Collectivity from Science, Technology and Society. The Canadian Journal of Sociology / Cahiers canadiens de sociologie, Vol. 22, No. 2, pp. 165-182, 1997.

DE LAET, Marianne; MOL, Annemarie. The Zimbabwe Bush Pump: Mechanics of a Fluid Technology. Social Studies of Science, 30 (2) : 225-263, 2000.

DELEUZE, Gilles e GUATTARI, Félix. Mil Platôs. Capitalismo e Esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34. 715 pp, 1995.

FOUCAULT, Michel. Discipline and Punish: The Birth of the Prison. Harmondswort. Trad.: Alan Sheridan, 1979. Acesso em 20 de março de 2018 Disponível em: https://monoskop.org/images/4/43/Foucault_Michel_Discipline_and_Punish_The_Birth_of_the_Prison_1977_1995.pdf.

LATOUR, Bruno. Ethnography of a ‘high-tech’ case: about Aramis. In: Pierre Lemonnier (org.) Technological Choices: Transformation in Material Cultures Since the Neolithic. London: Routledge, pp. 372-398, 1993.

LAW, John. Actor network theory and material semiotics. The new Blackwell companion to social theory. West Sussex: Wiley, pp. 141-158, 2008.

LAW, John. Material Semiotics. Acesso em 28 de março de 2018. Disponível em: http://heterogeneities.net/papers.htm. 2015a.

LAW, John. STS as method. Acesso em 28 de março de 2018. Disponível em http://heterogeneities.net/papers.htm. 2015b

LAW, John. Notes on the theory of the actor-network: Ordering, strategy, and heterogeneity. Systems practice, v. 5, n. 4, p. 379-393, 1992.

MARTIN, Emily. Anthropology and the cultural study of science. Science, Technology & Human Values, 23(1):24-44, 1998.

OGP, Open Government Partnership. Declaração de governo aberto. Setembro, 2011.

OGP, Open Government Partnership/Brasil. Memória de Reunião Grupo de Trabalho para Assessoramento em Governo Aberto, 2015. Acesso em 04 de fevereiro de 2018. Disponível em: http://www.governoaberto.cgu.gov.br/noticias/2015/i-reuniao-do-gt-sociedade-civil.

PFAFFENBERGER, Bryan. Fetishised Objects and Humanised Nature: Towards an Anthropology of Technology. Man, New Series, 23(2):236-252, 1988.

SANTOS, Boaventura de Sousa (Org.). Democratizar a Democracia: os caminhos da Democracia Participativa - Reinventar a emancipação social: para novos manifestos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

SANTOS, Matheus H. de S.; SERAFIM, Milena P. Open Government Partnership (OGP) como inovação no setor público: Análise acerca da Matriz Inovativa e da Tecnologia Emergente. Anais XXIII Congreso Internacional del Centro Latinoamericano de Administración para el Desarrollo (CLAD) sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública, 2018. Disponível em: https://www.clad.org/congresos/xxiv-congreso.

TRAWEEK, Sharon. An introduction to cultural and social studies of sciences and technologies. Culture, Medicine and Psychiatry 17:3-25, 1993.




DOI: https://doi.org/10.32359/debin2020.v3.n11.p152-169



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.